ARCO BRASIL
Atenção seguir as regras abaixo para comprar ou vender no fórum. Quem não seguir as regras será banido, tera os IPs bloqueados e tópico deletado. Sem exceção à regra!

Leia as regras no tópico abaixo:

http://www.arcobrasil.com/t42-regras-basicas-leia-com-atencao-antes-de-postar-um-topico
ARCO BRASIL

Fórum sobre Arco e Flecha (e tudo que for relacionado ao tema) para reunir todos os entusiastas deste esporte seja para competição ou lazer.
 
InícioCalendárioFAQMembrosRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Faca Jungle King I - feita para a aventura

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sab Jan 22, 2011 1:03 am

Vou falar de uma faca que tem sido largamente copiada pela sociedade moderna mas que, segue sendo inimitável. Trata-se da estupenda faca “Jungle King I”.
Podemos, por assim dizer que não é somente uma faca, mas um equipamento completo de auxílio à sobrevivência, não só na selva mas, também em outros tipos de ambiente inóspitos do planeta.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Diversos modelos de JK I – A primeira e a segunda são da primeira série de facas que são caracterizadas pela serra dupla trançada e triangular e as duas outras com serra dupla cruzada mas de base arredondada.

HISTORIA:
Para falar desta faca, teremos que remontarmos ao princípio dos anos 80, quando a empresa basca “Cuchillería del Norte”, “Aitor”, dos irmãos Izaguirre criou a faca “Jungla 464” – Antes, já haviam fabricado a sua irmã menor Jungla 463 (vista neste raro xerox de foto) que veio a se tornar a atual “Jungle king II”.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Podemos distinguir entre os itens: Borracha com malha para a atiradeira, anzóis com linha, bússola, curativos adesivos, agulha e linha para costura, fósforos, comprimidos, cordel e, algo que parece uma lupa próximo à ponta da lâmina. Observem que em baixo da faca existe o projeto da faca já na sua forma definitiva, com bainha de policarbonato e fibra de vidro, inclusive com a forquilha rebativel para a atiradeira, porém sem corda enrolada na bainha, realmente como nos primeiros modelos de faca desta categoria.

A baixo vemos o Xerox de foto da jungla 464 e os acessórios que acompanhavam o protótipo da JK I. Nesta xerox, chamo a atenção para os dentes de serra que são voltados para tras, e não como outras fotos que foram divulgadas onde eles são voltados no sentido contrário.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Os itens são:1 Bainha em couro negra; 2 Serra cruzada com os dentes voltados para traz; 3 Ponta da lâmina em formato “Soft point”; 4 Cabo em Peralumal (uma liga de
alumínio desenvolvida pela própria empresa); 5 Tampa em aço inoxidável 304; 6 Forquilha para atiradeira na tampa; 7 Passador para fiel; 8 Borracha com malha para atiradeira; 9 Corda em fibra Kevlar para a confecção de arcos ou armadilhas (notem que a corda já vem com o serving para encaixe em pontas de arcos); 10 Curativos; 11 Pequeno frasco de acrílico para a guarda de comprimidos; 12 Fósforos; 13 Arpão desmontável; 14 Frasco de acrílico para a guarda de kit de pesca (Pequenos anzóis, algumas chumbadas, linha e até uma pequena mosca artificial); 15 Cabo de aço prensado a um anzol para
pesca de predadores de dentes mais afiados ou para armadilhar aves; 16 Acendedor de magnésio; 17 Pedra para amolar; 18 Kit de costura (agulhas e linhas); 19 Bússola; 20 Balissong (que foi substituído, sabiamente, por uma skiner de múltiplas funções, mais leve e eficiente).

A seguir, uma comparação da JK I com a sua “irmã mais velha”. Note que nos primeiros projetos os dentes de serra da JK I eram voltados para traz, o que foi mudado depois, mas no protótipo – Jungla 464- nesta foto, os tinha voltado para a frente. Provavelmente o modelo de dentes voltados para a frente possa ter sido comprovado nos testes como de melhor eficiência ou, talvez, estando voltados para o cabo, possa, de alguma forma danificar a bainha no momento do saque.
O interessante é que no modelo jungla 463 e JKII, eles nunca deixaram de ser voltados para trás e isso nunca prejudicou em nada o modelo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Lado a lado, protótipo e projeto final. Se ambas fossem fabricadas, seriam ambas sucesso de vendas. Opções para gostos diferentes ou para quem quer colecionar.

A lâmina do modelo Jungla 464 tinha como característica uma ponta soft point e um fio muito mais largo, permitindo, assim, um corte mais eficiente, porém, com menor resistência a choques. Outra atitude acertada da fábrica, uma vês que, sendo esta faca na realidade um conjunto de auxílio à sobrevivência e, possuindo uma skiner para serviços mais precisos e que exijam maior capacidade de corte, fica, então, a faca adequada aos serviços mais pesados (mas ainda não tirei da cabeça que a fábrica poderia fabricar os dois modelos para gostos diferentes).
O cabo, confeccionado em peralumal, era rosqueado a uma base de aço inox e fixado por intermédio de um pino elástico e travamento químico. Este cabo, embora muito resistente, como já ficou comprovado nas facas JK II e Commando, não tem a mesma resistência do que as do modelo JK I, que são fabricados a partir de um tubo de aço 304 (anti magnético) com costura e, soldados à guarda por um processo TIG (Tungsténio Inert Gas).
A guarda dos dois modelos são iguais, sendo de aço injetado sob pressão. Ambos os modelos tem o mesmo sistema de indexação da guarda à lâmina, sendo encaixadas com a guarda aquecida para expansão e depois inseridas sob pressão para que quando esta esfrie, venha a prender a lâmina de forma definitiva. Depois de tudo isso, o conjunto sofre a injeção de uma resina de base epoxínica que ira garantir vedação e total garantia de ausência de oxidação e, por último, mas não menos importante, um pino elástico é transpassado entre guarda e lâmina para que o conjunto não se mova, o que geraria atrito e desgaste. Tenho que mencionar que por mais atrito e desgaste que uma pessoa possa fazer existir nesse conjunto, nem mesmo em uma vida seria capaz de rompê-la por esse motivo pois a guarda é feita de tal forma que vai abrindo-se muito sutilmente ao longo do último quinto da fixação para garantir a livre flexão da lâmina, além de proporcionar uma base absolutamente estável. Por dentro do cabo não nota-se absolutamente nada pois o acabamento é impecável.
A tampa do cabo era bem diferente da de hoje, era plana, provavelmente sendo projetada para servir de martelo na construção de armadilhas, abrigos ou quebrar castanhas e nozes.
A bainha deste protótipo era feita de bom couro e não possuía sequer pedra de amolar, ficando, assim, os itens de sobrevivência restritos ao cabo. Esta bainha também apresenta o tradicional prendedor de cabo em couro e com botão de pressão mas este fica mais para a ponta do cabo do que nas proximidades da guarda como na série JK I, que certamente é pensada para facilitar o porte do modelo definitivo no arreio de segurança de soldados em operações.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Eis o modelo Jungla $¨$ em uma boa foto mostrando toda a sua belesa e imponência (ou alguem tem dúvidas que mesmo o protótipo ainda é um grande projeto)

Também faz falta, neste modelo, uma corda como no modelo JK I para facilitar a construção de armadilhas, etc, aja visto que a confecção destas com elementos da natureza além de mais difícil, demorado, deixa muito a desejar.
Confesso que desde muito tempo atrás, quando vi esta foto em um compêndio sobre armas de fogo que tenho lá, dos longínquos anos 80, na verdade uma tradução de uma obra espanhola muito bem feita, tenho uma verdadeira paixão por este modelo de faca pois, a possibilidade de ter o fio mais largo e, com isso, uma afiação mais acurada, é muito desejada quando se vai abrir uma picada ou cortar vegetais de casca resistente mas flexíveis como galhos verdes e cipó (notadamente os que tem água no interior). Esse fator garante que se possa decepar cipós mais grossos (e mais cheios de água) com um único golpe, pois estas plantas tem a características de perderem líquido rápidamente depois que recebem um golpe, pois este escoa com a entrada de ar no caule. Ainda, pra quem já abriu picadas em meio às matas brasileiras, a característica de um fio mais agudo é sempre bem vinda. Penso muito em mandar algum cuteleiro confeccionar uma destas facas pra mim e até já fiz o desenho, com base nesta foto e nas medidas da minha JK I. Apenas mudaria o lado dos dentes, fazendo-os voltados para traz.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Acima vemos a descrição do termo de solicitação de patente para os dois protótipos das facas de sobrevivência Jungla 463 e 464 que, depois, passaram a chamar-se Jungle King I e II com modificações substanciais.

Emfim, surje o rei.

Foi em 1985 que a Aitor, recebendo a colaboração e desenho de Luiz Pérez de Leon, então diretor da revista especializada “ARMAS”, construiu, testou e comercializou o que agora conhecemos como Jungle King I.
A baixo, podemos ver a capa da referida revista especializada sob o título -Sobreviva em “El dia después” com Jungle King I (sobreviva ao dia seguinte, fazendo alusão a um filme famoso dos anos 80 chamado "O Dia Seguinte", em que ocorre uma guerra nuclear e mostra a luta dos sobreviventes para obterem alimento e água potável) - na qual, além de uma reportagem de apresentação ao público, ainda relatou sobre toda a sorte de testes de resistência e utilização aos quais esta faca foi submetida sendo que, em todos eles, o resultado foi mais que satisfatório. A repercussão de tal matéria foi tão rápida que apenas 5 dias depois da publicação, a fábrica não tinha mais nem uma unidade em estoque e já tinha encomendas para mais 6 meses de fabricação ininterruptos. Tal fama embaçou o brilho de uma outra faca, também espanhola, a Esplora Survival da Marto (Manufatura de artes e Ofícios de Toledo) que, até então, detinha o glorioso título de artefato de cutelaria industrial mais desejado do mundo e elevaram a JK I ao título que jamais perdeu, aja visto que esta faca é a mais vendida faca de sobrevivência de todo o mundo, apesar de seu valor venal não ser nada popular mas as características que reúne são, sem dúvida, motivo mais do que suficiente para tal façanha.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Foto da capa da revista armas n° 32 de 1985.

DESCRIÇÃO:
Lâmina: Com medidas de 225 x 38 x 5 mm em uma liga de aço inoxidável que possui 0,62% de carbono, 12% de Cromo (Para endurecimento e inoxidação); Embora não seja revelado os percentuais (certamente para manter uma aura de segredos sobre a composição de suas lâminas), é adicionado à liga do aço, Molibdênio (Para dar excepcional resistência à ruptura) e Vanádio (Para dar resistência à abrasão e fricção, mesmo contra superfícies duras como areia, para o caso de ser utilizada para escavar o solo para a instalação de estacas), é tratada em temperaturas entre 1000 e 1200 °C e controlada (revenimento/ apassivação) para adquirir dureza final de 56/57 HRc. O acabamento fosco é adquirido por um processo de jateamento MIV (micro esferas de Vidro) para tornar-se não reflexiva – Já uma característica que visava fins militares e, inovadora pois foi a primeira faca a utilizar este processo que é tão comum nos dias de hoje. A serra de dentes cruzados possui 105mm de comprimento é mais do que suficiente para serrar um toro de madeira de aproximadamente 20cm de diâmetro – Mais do que o necessário para qualquer finalidade de sobrevivência (abrigos, armadilhas, jangadas, etc.).

Cabo: O cabo e o pomo em aço inoxidável 18/8 de uma liga de Cr / Ni martensítico e anti-magnético com uma capacidade interior de 5 cm³. Na sua parte externa, o cabo possui 5 anéis em alto relevo e recartilhado para ajudar a firmeza da mão para trabalhos diversos, embora para a tarefa de golpear a faca em madeira, por exemplo, esse recartilhado atrapalhe um pouco, podendo até causar, eventualmente, algumas bolhas (o que pode ser amenizado utilizando o cordel de pomo na guarda e passando o laço pela mão para que esta não escorregue). O pomo possui uma bússola de elemento líquido e com os pontos cardeais pintadas em tinta fosforescente para ser lida durante a noite sem o auxílio de iluminação artificial. A precisão desta bússola é de aproximadamente 5°, sendo que ela não vem com declinação para nenhuma região do globo, haja vista que a faca é vendida no mundo todo. Este mesmo pomo é furado no sentido transversal para a passagem de um cordão fiel para evitar que a faca caia da mão do portador. Dentro do cabo, existe uma cápsula de acrílico transparente para a guarda dos pequenos itens de sobrevivência. Esta cápsula possui dois compartimentos, um deles, menor, que serve para a guarda de comprimidos de hipoclorito ou cloro ou, ainda, algum medicamento que o portador queira adicionar. No maior compartimento é que estão os itens de sobrevivência propriamente ditos, que são: um kit de pesca com três anzóis do tipo patinha com aproximadamente três metros de linha 0,25 em cada um três pequenos chumbos de pesca; um kit de costura com duas agulhas e alguns metros de linha para costurar; dois alfinetes de fraldas; três curativos adesivos; uma lâmina de bisturi; uma pinça; um pequeno lápis e 1,5 m de cordel de nylon de aproximadamente 1,5mm de diâmetro.

Bainha: Rígida, feita de policarbonato reforçada com fibra de vidro na cor verde com passadores que dispensam a abertura do cinturão para ser colocada, utiliza-se do mesmo sistema para o prendedor da faca à bainha. Possui, ainda, um cordel de aproximadamente 3,5mm de diâmetro e 1,5m de comprimento, na sua parte inferior cujo qual tem, em suas extremidades um sistema de prendedores rápidos que a prendem de forma ágil e segura à perna do portador. Este sistema permite uma fácil regulagem para qualquer tamanho de usuário, bastando para isso, que o mesmo puxe as pontas do cordel depois de encaixado o prendedor em volta da perna. Na sua parte de traz, esta bainha tem inserida uma pedra para amolação que fica encoberta por 8m de uma corda de nylon de 3,5mm de diâmetro que tem resistência para suportar aproximadamente 75kg; na sua porção inferior, possui uma forquilha rebatível de aço para montagem de uma atiradeira. Na sua parte interna, esta bainha possui uma “gaveta” feita do mesmo material e que alem de abrigar outros itens, ainda possui gravações se sinais corporais e de símbolos que irão ajudar o sobrevivente em situações de emergência.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Os itens que vem na gaveta são: borracha de látex com malha para a construção de uma atiradeira (utilizando a já mencionada forquilha existente na parte inferior externa) e, para a utilização como torniquete; um pequeno frasco para a guarda de fármacos de preferência
pessoal; um acendedor de pederneira e magnésio; um espelho sinalizador; gravações dos principais símbolos mais usuais do “Manual de Sobrevivência das Forças Armadas Norte Americanas”; gravações de uma régua de mm e uma em pol.; uma pequena e anatômica faca “SKINNER JK I” de 180 x 2,5mm de cabo anatômico e esqueletonizado com funções de abridor de latas e garrafas, chave de fendas e chave de grilhetes e, na sua porção superior, um esvicerador que ajuda muito para abrir a barriga de animais abatidos sem cortar as víceras, além de tornar-se um eficiente arpão (para quem tiver coragem de arriscar quebrá-lo nessa empreitada.
Todo oequipamento forma um lindo conjunto com 39cm de comprimento e 950g.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Este é o modelo inicial de fabricação da JK I, depois surgiram outros, por questões de solicitações especiais ou para atender nichos exclusivos de mercado

Modelo Versátil.
Embora seja o modelo todo inox fosco o primeiro e mais conhecido modelo, existiam varias outras versões, como a toda preta (banhada em cromo negro), a de lâmina negra com cabo camuflado, a com tampa sextavada, que faziam conjunto com bainhas de couro e não com bainhas rígidas.
Já no fim dos anos 90, a fábrica mudou uma das características que mais me agradavam destas facas, a serra. O modelo anterior tinha uma serra de dentes triangulares e cruzados muito eficientes. Tal eficiência era devido ao fato que a lâmina tinha um desbaste em ângulo de aproximadamente 1° a partir da serra, o que garante que a serra seja sempre mais larga que o meio da lâmina, fazendo assim com que esta não se trave ao serrar madeiras verdes. A serra passou a ter dentes cruzados, mas de base arredondada. Embora este tipo de serra não seja menos eficiente que a triangular e particularmente acho que é até mais macia para serrar madeiras mais duras, porém, a fábrica deixou de desbastar a lâmina, o que faz com que dê, bastante trabalho para serrar madeiras verdes. Com certeza, já convalescente, a AITOR necessitava reduzir custos e isso representava uma operação a mais na fabricação.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Acima vemos algumas das versões da JK I, com serra triangular e com serra arredondada. Uma delas é a minha favorita. Trata-se da preta com cabo camuflado em tons de verde pois a de tons verde/marrom em minha opinião é a versão de mais mau gosto de toda a linha e parece ter sido pintada a dedo.

Existiu também, um modelo, o de tampa sextavada em que a forquilha para o estilingue era encaixada nesta. Este modelo tinha a bainha de couro e a tradicional “gaveta” era inserida em um compartimento feito do mesmo material, e a forquilha era encaixada atrás desta. Porque não, fazer a forquilha inteiriça e guardada no mesmo lugar?
Bainhas
Quanto às bainhas, existiram, pelo menos, três tipos de bainhas de couro, além da tradicional rígida. Uma que tinha um grande bolso frontal para a guarda da “gaveta” com todos os acessórios, nesta, a (meia) forquilha era anexada na parte de trás, outra, com um bolso mais estreito e que cabia somente a skiner. Ambas estas bainhas eram de bom couro incolor. Existiu também uma outra bainha, esta muito mais rara que era de couro negro com bolso amplo e todos os acessórios inclusos. Em todos esses modelos de bainha de couro, duas coisas eram omitidas, a corda que é enrolada na parte externa das bainhas rígidas e a pedra de amolar que é colada na parte traseira das mesmas. Sem dúvida, dois itens de muita valia pra quem ira se aventurar a construir abrigos, armadilhas e outras das necessidades humanas, porém, nada que não dê para ser improvisado com materiais da natureza, mas sempre fica-se um pouco aquém das necessidades, além de demandar mais tempo na confecção.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
As bainhas conhecidas das facas JK I.

Embalagens
As caixas da JK I também foram recebendo “mutações” para diminuição de custos ao longo do tempo. Nas primeiras, a impressão era com uma tinta de acabamento especial e com o nome Jungle King I em alto relevo, depois passou-se a uma impressão comum e que se destinava aos dois modelos, JK I e II, depois era genérico a todas as facas AITOR e, por último, sequer tinham marcas ou impressões que denunciassem o nome do fabricante.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Da esquerda para a direita, a primeira caixa comercializada no início da produção das facas, nos anos 80; a segunda, já comercializadas nos anos 90 e, depois, anos 2000 e após 2005. Notável perda de qualidade.

Nas caixas iniciais, havia uma plataforma de isopor injetado com o espaço para a faça encaixar-se, no modelo de caixa subseqüente, nos anos 90 esta plataforma era de menor tamanho e, a partir do ano 2000 ela vinha solta dentro das caixas de papelão.

Informações de uso.
Nos primeiros modelos, havia um compartimento atrás de onde a faca era inserida em que vinha encaixado um pequeno panfleto com ilustrações e explicações de como utilizar coerentemente os recursos dos acessórios. Nos modelos subseqüentes, reduziu-se para apenas uma gravação na parte de trás da caixa e, por fim, nem gravuras.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Folheto que acompanhava os primeiros modelos de caixas nos idos 1985.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Na seqüência, o fundo das caixas dos anos 90 e 2000. De 2005 para a frente sequer o logotipo da fabrica era impresso

Alguns materiais, como o acendedor de magnésio/pederneira requerem instruções para serem utilizados corretamente pois são alheios a muitos portadores de JK I, mesmo alguns "expert’s" em sobrevivência que ainda insistiriam em fazer fogo com atrito de gravetos ou pedras, mesmo tendo uma destas à cinta.

Reposição.
Alem das mencionadas facas, a AITOR comercializa também acessórios avulsos para reposição, tais como garrote para a atiradeira, acendedor de magnésio, corda para a bainha e até mesmo o tubo do interior do cabo completo, com todos os acessórios dentro do mesmo. Uma pena que não apareça nessas possibilidades, o prendedor de perna que acompanha a faca pois é um elemento que fica para fora na bainha e, desde que não esteja preso à perna, é muito fácil de perder-se. O da minha foi perdido enquanto abria uma picade mata adentro à base de facadas e agachamentos pra me desvencilhar de uma cipoeira. Já fazem três meses e ainda planejo voltar ao local para procurá-lo pois se precisar substituí-lo é praticamente impossível.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Acima os pack's com acessórios de reposição.

Customização.
Ainda, para quem curte customização, há a possibilidade de remanejamento de alguns itens de dentro da cápsula de sobrevivência e a instalação de outros de preferência pessoal pois entende-se que is itens que acompanham a faca são genéricos e que cada usuário tem necessidades específicas e, também, para cada região do globo existem carências diferentes. Pode se levar repelente dentro do frasco para remédios na bainha caso se freqüente ambientes com muitos insetos, ou anticéticos para locais onde hajam muitos espinhos ou, ainda, hipoclorito líquido para locais onde a obtenção de água potável é difícil. O kit de acendimento de fogo é indispensável para qualquer situação, mas suponhamos que se esteja em locais de ventos extremos onde seja impossível acender fogo utilizando o sistema de magnésio e pederneira, então, levar alguns fósforos especiais anti-umidade e próprios para serem acesos mesmo sob ventos fortes é indispensável. Arames ou cabos de aço finos para a confecção de armadilhas talvez seja mais indicado do que a borracha de atiradeira em locais de difícil localização de pedras. Cada região e usuário pode definir o que mais lhe fará falta em uma situação extrema de sobrevivência. Outras coisas podem ser encaixadas sem prejuízos ou, sem ter que abrir mão de algumas que já estão lá. Pode-se inserir um pequeno farolete a led de baterias chatas entre a malha da atiradeira e a parede da gaveta, o cordel de dentro da cápsula pode ser enrolado e colocado entre o tubo para anti-sépticos e a borracha da atiradeira, sobrando espaço na cápsula para mais anzóis ou mais linha de pesca, ou, ainda, para fósforos especiais.

Militaria.
Devemos salientar que a AITOR também fabricava facas JK I a pedidos especiais de forças armadas de paises diversos, isto inclui o nosso Brasil. Os oficiais do CIGS (Centro Intensivo de Guerra na Selva) da nossa Amazônia portam facas JK I negras com cabo camuflado em tons de verde e, com o brasão das nossas forças armadas gravado a ácido em uma das suas laterais.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
A faca acima tem o brasão das forças armadas da Espanha. Este modelo (cabo camuflado em tons de verde e lâmina preta) é o meu preferido e a anos procuro uma para comprar e a única vês que vi uma no ML, com o brasão das nossas forças armadas, estava sem dinheiro para comprá-la, pus à venda um monte de coisas mas não deu tempo. Existe uma no ML da Argentina mas não tenho a menor idéia de como consegui-la. Se alguem souber, estou pronto para ouvir.

Apesar de não haver sido uma faca de dotação militar regular, algumas unidades das forças especiais compraram grandes lotes desta faca para uso em operações de selva, bem como, de outro modelo, a “Cuchilo de Monte” ou “Cuchilo de Montanero” (hoje vendida com algumas alterações sob o nome de “Osso Blanco”, para a versão em inox de cor natural e “Osso Negro, para a versão em inox revestido com cromo negro) para operações mais urbanas., A Commando, tanto na versão inox quanto na versão banhada em cromo negro, e, até mesmo a JK II em todas as suas versões. Algumas destas facas foram colocadas à venda com o emblema das forças armadas para incentivar a compra privada, tal qual outros modelos de facas da AITOR, o que, sem dúvida, transfere ao equipamento uma certa aura de ação e aventura.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Acima, soldado da legião estrangeira da França porta uma JK I toda negra.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Aqui, comandos espanhóis em treinamento. O soldado à esquerda porta uma JK I tida inox.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Comandos espanhois postados com uma metralhadore CETME. O soldado em primeiro plano porta um JK I todo inox.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Nesta foto podemos ver um outro conjunto especial solicitado pelas tropas especiais de comandos (boinas vermelhas) da Espanha. Outra reridade, uma bucanero toda negra ao lado da JKI.

Além das forças armadas espanholas, outras forças armadas do mundo todo fazem ou fizeram pedidos especiais de facas AITOR JK I, tais como a LEF (Legião Estrangeira da França) – França; oficiais do ER (Exercito Regulamentar) - Colômbia; CIGS (Centro de Instrução de Guerra na Selva) e BFOR (Batalhão de Forças Especiais) – Brasil; SPETSNASS – Rússia; SAS – Inglaterra; COMAF (Comandos do Afeganistão) - Afeganistão e algumas outras forças armadas de paises do oriente médio e Ásia. Algumas unidades de pelotões especiais tem pedidos de pequenos lotes para equipar grupos de comandos.

Literatura
Também é possível observar a faca Jungle King I descrita, citada ou comentada em diversos compêndios literários. Livros, revistas e outros tipos de obra que tratam de armas brancas ou de fogo já mencionaram esta faca e a sua importância na cutelaria de primeira linha.
A foto ao lado faz referência aos modelos JK I E JK II, além de outras peças de cutelaria da AITOR como o canivete de múltiplas lâminas ao lado.
Abaixo vemos duas das mais afamadas obras a respeito de sobrevivência já publicadas na Espanha, ambas possuem fotos das facas JK 1 em suas capas e fazem grandes referências a ela em seus textos.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Estampa de livro onde mostra não somente as facas da série JKI, mas também outros itens de cutelaria da AITOR que é um dos símbolos da indústria espanhola.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
A enciclopédia da sobrevivência mostra a faca de sobrevivência JKI na capa.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Livro de treinamento de técnicas de sobrevivência.

Estes manuais são muito reputados entre os conhecedores de sobrevivência, militares e aventureiros não somente da Espanha, mas também de outros paises de língua hispânica e até mesmo de língua inglesa. Quando um equipamento é mencionado desta forma, deve ser considerado como de qualidade excepcional.

A revista Magnum, brasileira, em seu N° de estréia fez um artigo muitíssimo extenso e bem esclarecedor sobre a faca em questão.

Abaixo algumas facas de sobrevivência AITOR eleitas pelo público amante de armas brancas como entre as melhores facas comerciais do mundo para esta função.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
De cima pra baixo: JK I, Bucanero, Commando e JK II. Todas são excelentes escolhas para o fim a que se destinam.

Conceito de qualidade.
Fabricadas em uma composição de aço com cromo, molibdênio e vanádio, são preparadas e testadas uma a uma e com extremo rigor, com processo de fabricação garantido pelas normas ISSO e fiscalizados pela empresa internacional de auditoria BVQI. O teste de dureza fica estampado na lateral da lâmina por um pequenino furo e pela gravação a ácido de um símbolo envolvendo este furo com a inscrição “CONTROL HRC°”.
Para quem quer conferir a qualidade das facas AITOR, sugiro que veja os links abaixo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Tamanho.
Para quem acha a JK I muito grande, basta fazer uma breve comparação com as demais facas famosas para esta finalidade e verificar que isso não é bem verdade.
Entre em uma mata fechada como as tropicais e veja como fará falta uma boa e grande faca de sobrevivência. Tente trabalhar madeira com facas finas ou de tamanho reduzido e veja o que é ficar com um cabo sem lâmina nas mãos transformando uma situação ruim em uma situação ainda pior.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

As cópias chinesas.
Como nas facas “Marto Brewer – Explora Survival”, é comum que um objeto tão apreciado pelos amantes e colecionadores do mundo todo tenha as suas versões chinesas e sabe-se lá Deus de onde mais.
Existem e inundam o mercado brasileiro também um sem número de cópias baratas desta faca mas advirto, são inúteis.
Existe um modelo dessas cópias chinesas chamada “Platoom”, fabricado em Taywan e distribuído no Brasil pela Náutica. Nada contra a marca de representações brasileira, mas acho que eles deviam ter mais critérios na escolha do material que leva o nome deles pois este produto a que estamos tratando é realmente de muito má qualidade e, a meu ver, não serve para tarefa nenhuma no campo
Vamos aos motivos que me levam a falar tão rigorosamente.
Somente de empunhar uma destas cópias e chacoalhá-las como se estivesse golpeando algo a ser cortados, pode-se constatar que a lâmina apresenta folga e um lique-leque bem incômodo, pois o “parafuso” que prende a lâmina ao cabo não o faz de forma correta (e nem é apropriado para isso).
Observando o equipamento já pode se notar que este não tem o famoso prendedor de perna de encaixar.
Ao abrir a gaveta da bainha, nota-se ainda que está é de péssima qualidade, toda deformada pois além do material ser de baixa qualidade, é retirada da forma sem o devido tempo de resfriamento, o que é causa de deformação.
Surpresa maior se deve ao fato de perceber que no lugar da barra de magnésio/pederneira para acendimento de fogo, havia uma barra de... Pasmem... plástico.
Ao abrir o cabo, o infeliz comprador irá deparar-se com o horror, bússola não funciona e, mesmo trocando este horrendo instrumento outra de qualidade, ainda assim ela não funciona, pois a tampa do cabo é feita de material magnético, o que impossibilita a utilização de qualquer bússola.
Não tem a tradicional cápsula de sobrevivência sendo os itens armazenados em um saco plástico.
O kit de sobrevivência é, no mínimo, ridículo e não merece, sequer, ser comentado.
A serra não serra. Exatamente isso. A serra tem a parte superior quadrada e desliza sobre a madeira sem cortar absolutamente nada.
Ao testar a lâmina na região do corte percebe-se que o material empregado par a confecção dessa não é de tão baixa qualidade assim, ficando apenas as operações de recorte e desbaste aquém do que poderia ter sido feito pois, embora nas fotos ela apareça com estas operações feitas ao esmero, na realidade, o que se vê nas lojas é completamente diferente disso.
Ao soltar o parafuso que prende a lâmina ao cabo, descobre-se que a lâmina para se moldar à parte interna do cabo é calçada com uma tira de lixa (é isso mesmo, uma tira de lixa).
A corda que vem enrolada na bainha é de péssima qualidade.
A forquilha não encaixa-se perfeitamente na bainha.
A borracha que acompanha o conjunto é imprestável.
Não vem o frasco para fármacos.
Enfim, para esta faca prestar, somente substituindo a faca inteira por uma JK I de verdade.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Notem que a apresentação visual do conjunto é bastante atraente, mas como diz um antigo ditado polonês, “Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento”.

Finalizando.
Pra finalizar e, para aqueles que entram no modismo atual, gostaria de deixar um esclarecimento.
A primeira faca dita “de sobrevivência” surgiu na década de 70 através do projeto de um médico dos marines norte americanos que queria uma faca com serra no dorso (para serrar partes de aeronaves, normalmente de alumínio) em socorro de aeronautas e um cabo oco (onde pudesse guardar suturas e anti-sépticos), a um cuteleiro norte americano chamado Jimy Lile que a patenteou logo depois e, na minha modesta opinião, não poderia ser mais feliz ao designar este nome. Portanto, o termo “faca de sobrevivência” está associado a estas duas características (serra no dorso da lâmina e cabo oco) e, fico pasmado em ouvir dizer que tem uma faca de sobrevivência somente por essa faca ser full tang (a lâmina se prolonga até o fim do cabo pois se este quebrar, é só amarrar uma corda no prolongamento da lâmina que se terá uma faca na mão novamente). Digamos que eu seja um sushi-man e que para filetar peixes eu use um facão e diga que está é minha faca de filetar. Ora, esta é a “minha faca de filetar” porque eu não tenho outra, mas ele na realidade não é uma faca de filetar, existe um outro equipamento com características específicas e realmente projetado para esta finalidade que, ai sim, receberá o nome adequadamente.
O atual modismo de apanhar uma faca como um kucri, por exemplo ou uma SRK da Cold Steel, ou, ainda, as Gerber BMF, LMF ou seja lá que sigla tenham, e dizer que isso é uma faca de sobrevivência, isso é, no mínimo grotesco. São facas, sem sombra de dúvida excepcionais, mas não são de sobrevivência. São, no máximo, uma faca de utilidades.
Gosto das facas de sobrevivência puristas, ou seja, Hollow handle (punho oco) e serra no dorso.
Gosto muito de pescar, acampar e outros esportes out door e, principalmente agora, morando onde moro (MS), tenho absoluto conhecimento da falta que fará um sistema de acendimento de fogo, uma serra, fósforos especiais, anzóis e outras “coisinhas” (como alguns possam pensar), que possam ser transportadas dentro do cabo oco ou na bainha de uma boa faca, caso esteja perdido em meio a uma mata fechada e vendo a noite cair. Conheço de perto a floresta amazônica e sei que mesmo pessoas experientes vivem cometendo o erro de ir “logo ali” e não voltarem mais (as veses nunca mais), sendo encontradas dias depois subnutridas e doentes por picadas de insetos, arranhões não tratados, água ingerida sem a necessária purificação e por ai afora. Posso falar com muita propriedade e, mais que isso, com a responsabilidade que o assunto exige. Portanto, afirmo categoricamente que uma boa faca de cabo oco com mais alguns acessórios pode salvar e prolongar em muito a vida de caçadores, pescadores e campistas.
Mais que isso, somente lendo bons livros a respeito do assunto, fazendo cursos e praticando sempre que possível em locais conhecidos e de fácil acesso para fixar e não esquecer as lições e, sobretudo, manter a clama diante de uma adversidade destas.


Bom pessoal. isso não é tudo.
Um outro dia postarei fotos da minha JKI e seus acessórios.
Pra variar, eu a customisei e acrescentei alguns itens que acredito ser de alto valor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
ENIO MONTARDO



Mensagens : 879
Data de inscrição : 28/07/2010
Idade : 55
Localização : PELOTAS RS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sab Jan 22, 2011 12:06 pm

Só tá faltando um ítem fundamental....uma boneca inflável....será que cabe ai dentro???
Voltar ao Topo Ir em baixo
Thiago.Cavalari



Mensagens : 118
Data de inscrição : 09/12/2010
Idade : 25
Localização : Curitiba

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sab Jan 22, 2011 12:28 pm

Bom topico tudo bem explicadinho Smile
Uma boa faca, mas ainda gostei mas da Marto-Brewer explorer (versao com sinalizadores)...
O ideal acho que seria ter as duas: skinner e foquilha na jk I e na explorer: transferidor, regua, corta arames e etc... Sem falar que com as duas em mãos um kit de sobrevivencia levaria o que faltasse no outro Smile (só nao pode perder nenhum dos kits Sad )

_________________
Hoyt MT Sport ZR200
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Maio 08, 2011 7:41 pm

Bom, caros amigos do forum.
Como podem ver pelo que escrevi acima, eu tinha o desejo de comprar a faca JK I black camo (lâmina preta e cabo camuflado) que era da minha preferência antes de adquirir a toda em inox jateada e havia prometido que postaria fotos aqui mas até hoje não coloquei por absoluta falta de tempo. Pois bém... Hoje colocarei algumas e, também gostaria de mostrar e comentar sobre a realização de dois sonhos que achava que fossem impossíveis, o primeiro sobre a compra da minha KJ I Black Camo e o segundo, da compra da minha Aitor/Mauser Commando (completa, com sinalizadores e tudo), realmente muito rara e muito apreciada pelos colecionadores e, cuja qual, pretendo colocar um post também em outro momento.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Acima uma foto da minha JK I em Inox jateado. Seu kit não é original porque não a comprei para coleção, mas pera pola a prova. Ela é, por assim dizer, a minha companheira de aventuras, de muitos acampamentos e pescarias (e outras cossitas mas). Eu adaptei um pequeno farolete a led, baterias de reserva para ele, além de alguns rolos de cordel fino de nylon, de mais anzóis e linha de multifilamento, boia e chumbadas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Esta JK I BC eu comprei a pouquíssimo tempo do companheiro Carlos Costa que conheci através do Mercado Livre. Foi realmente um presente dos Céus, além de completa (só faltava a borracha da atiradeira com malha e a barra da pederneira, que já foram devidamente providenciadas).
Está sem afiar e em perfeitas condições. Colecionável.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Aqui a faca com todos os acessórios. Além da borracha e malha da atiradeira não serem originais suspeito que a bússola e a skinner também não, embora sejam de excelente qualidade, vou ter que encomendar as originais por garantia, hoje em dia isso é fácil através do madeinamérica.com.br que traz essas coisas a um precinho bem maneiro mas antigamente isso era praticamente impossível.
Embora tenha comentado sobre ela, não vou postar as fotos dela aqui pra não estragar a surpresa mas estou preparando uma reportagem completa só sobre ela pra deleite dos apreciadores do tema.
Um abraço a todos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mamute-sc
General
General


Mensagens : 7330
Data de inscrição : 24/08/2010
Idade : 48
Localização : São Carlos - SP - Brasil

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Maio 08, 2011 8:09 pm

parabéns pelo tópcio e pela faca, maravilhosos
Voltar ao Topo Ir em baixo
eschimidt



Mensagens : 2826
Data de inscrição : 24/11/2009
Idade : 54
Localização : Itirapina/SP

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Maio 08, 2011 8:11 pm

ia até ler, mas o meu pc tá uma merd.. tô sem barra de rolagem!!

_________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
--->TENPOINT Carbon Fusion CLS--->MicroShock Velox 160#--->AT44-10--->G25--->
Voltar ao Topo Ir em baixo
Skill



Mensagens : 456
Data de inscrição : 29/07/2011
Idade : 42
Localização : São José dos Campos

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Qui Dez 15, 2011 6:17 pm

Já tive uma destes e na pratica me deixou na mão e vou deixar minha experiencia:
Ele se partiu entre o punho e a lamina, quando fui cortar uma madeira com golpes de impacto.
Antes desta desgraça acontecer precisei usar a bussola e ela tinha uma grande variação em relação ao norte magnético.
Não sei se melhoraram o projeto nestes anos que passaram.
Depois desta experiencia minha faca predileta é a mais simples possível.

_________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Qui Dez 15, 2011 9:54 pm

Olá Skill. Só tenho uma pergunta pra te fazer. Você tem certeza de qua a sua era a legítima fabricada pela Aitor?
Agora existem umas falsificações chinesas bem parecidas, mas são fáceis de reconhecer se você verificar dois pontos.
1°- A lâmina não é colada e presa com pino elástico mas sim com um parafuso allen.
2°- No estojo da bainha, não tem um acendedor de magnézio mas uma peça de plástico (quando muito).
Tem outros pontos também mas estes dois são os mais fáceis de identificar.
Desculpe, não quero julgar que tenha sido enganado, mas é que tenho visto coisas absurdas sendo feitas com estas facas e as commando, como pessoas prendendo a lâmina delas e subindo sobre o cabo, pessoas cortando e furando chapas de flandre entre outras coisas. O que não impede que a sua faca possa ter tido um defeito de fabricação como uma fissura ou coisa do gênero.
Eu já usei a minha pra esse mesmo tipo de atividade que você falou, além de golpeá-la em madeira seca e dura por uma noite inteira e ela mal perdeu o fio sendo que na manhã seguinte uma rápida passada na pedrinha de cerâmica do canivete Victorinox a deixou fazendo a barba novamente.
Conte pra gente como foi essa experiência em que ela quebrou pois o forum é exatamente pra isso, pra trazer informações pros usuários e ninguem é dono da verdade, só as experriências dos que já passaram por coisas assim é que pode esclarecer e ou desmistificar algum produto ou situação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Skill



Mensagens : 456
Data de inscrição : 29/07/2011
Idade : 42
Localização : São José dos Campos

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sex Dez 16, 2011 2:24 pm

Faz muito tempo o que ocorreu.
Lembrar de detalhes não seria possível. Mas sei que gastei uma grana violenta para ter a faca em questão e confesso que estes detalhes que vc citou sobre a faca eu não teria condições de te dizer pois não me lembro destes detalhes. Porém, tendo em vista que vc testou esta faca em situações agressivas e ela não te deixou na mão, posso ter no passado ter adquirido uma falsificação chinesa. O local onde comprei eu lembro: Na Batalhão por onde estive por um bom tempo. Depois do evento comprei uma faca artesanal feita de mola de caminhão...cara aquilo era uma faca extraordinária.

Bem, como viu o evento foi muito tempo atras e não poderei acrescentar muito para elucidar o caso e agora fico apreensivo por ter possivelmente negativado um faca que é tida como de alta qualidade, por quem entende, usa e tem experiencia em campo.

abraço

_________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sex Dez 16, 2011 9:44 pm

Olha Skill. Que pode, pode!, mas também pode ter acontecido, como eu já comentei, de você ter comprado alguma faca com defeito de fabricação e, nesses casos, as Aitor tem uma garantia de 5 anos pra qualquer defeito de fabricação sendo que mesmo hoje, com a mudança de propriedade da empresa, ainda é mantido essa garantia, então você poderia ter requerido essa garantia e ganhado uma faca novinha.
Eu tenho uma cópia chinesa que é distribuida aqui no Brasil pela Nautica que honestamente, não vale nem o trabalho de se deslocar até a loja. Em duas horas de uso a lâmina se soltou e ao apertar o parafuso que a prendia, este espanou pois o cabo não é de aço, mas de ferro doce. Bom, ela está desmontada aqui em casa, cabo pra um lado e lâmina pro outro. Como já falei no tópico acima, é uma bossssss...
Também tenho uma artezanal feita de mola por mim mesmo e a uso como facão para podar árvores e trabalho mais degradantes e a bichinha tem aguentado o rojão sem dó mesmo. É pena que enferruja mas eu aprendi a fazer uma fórmula pra oxidar a lâmina que estou prestes a testar e se der certo vai vir bém a calhar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitorino



Mensagens : 427
Data de inscrição : 10/01/2012
Localização : RS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Qui Jan 19, 2012 12:16 pm

Sem duvida são excelentes facas... Mas o fato da lamina não ser "Full tang", não me passa confiança para serviços mais pesados. Posso estar errado, mas esse é meu ponto de vista.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Ter Jan 24, 2012 8:33 pm

Olá Vitorino.
Com certeza a gente tem que usar aquilo que confia e certamente, como este é um fórum sobre arco e flecha, mais de uma centena de vezes eu errei tiros de arco por não confiar no equipamento que usava, depois que comprei um equipamento de melhor qualidade minha pontaria melhorou muito (poderia ser melhor se eu tivesse regularidade nos treinamentos mas, fazer o que né), da mesma forma uma faca, como você vai sair ao campo com uma faca que você não confia totalmente. E ai, quando surgir a hora de botar a -_- na roda mesmo, será que não vai me fazer voltar pra casa mais cedo? Será que não vou ter que levar duas pro caso de uma não aguentar? Isso acaba com a graça de qualquer acampamento.
Eu coloquei este post porque realmente testei a minha em campos de prova duríssimos e sem a menor piedade, então eu levo a minha pra onde for e não tenho medo de me deixar na mão.
Mais uma coisa que eu preso nesse tipo de equipamento são os acessórios pois hoje se fala muito em faca de sobrevivência somente por esta ou aquela faca serem ful, tang, mas e ai, se estiver em uma embarcação à deriva no mar, vai te ajudar a sobreviver como? E se tiver em um lugar congelante e com muita umidade, vai fazer fogo com o que? Entende porque eu preso tanto as facas de sobrevivência de cabo oco? Mas não são quaisquer facas não pois tenho facas chinesas, facas da Tramontina, e americanas, mas só as da Aitor é que eu confio mesmo. As outras são só pra coleção pois já me ferrei também acreditando que todas as facas de cabo oco eram iguais.
Mas se você prefere uma boa full tang e ela lhe é suficiente, ótimo, o importante é não deixar de ir ao campo e se divertir fazendo como os colonizadores faziam, e na época deles não tinha faca de cabo oco não é mesmo. E olha que os velhos é que sabiam viver né, nada de modernidades e a vida era só satisfação, nada era proibido, todo mundo era amigo de todo mundo, enfim, era uma vida boa.
Bom acampamento.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitorino



Mensagens : 427
Data de inscrição : 10/01/2012
Localização : RS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sex Jan 27, 2012 5:18 pm

Pois é, Sandro. Você é autoridade para dizer se elas prestam ou não... Pois você possui uma e já colocou no "batente".
Eu gosto de cutelaria, desde muito piá. Hoje em dia quando vou fazer minhas lidas e acampar, levo uma Bowie. A marca dela é Saico, marca gaucha que faz implementos agricolas. Normalmente as facas são de disco de arado, possuem uma dureza media de 50 HCR/Rockwell. Sei o que é ficar empenhado no mato, a Bowie anterior (da Saico também) veio com problema de tempera e quebrou quando cortei um "pé" de Angico. hehehe...
Me mandaram outra sem custo algum e já foi mais do que aprovada.
Enfim, nunca tive a oportunidade de utilizar uma Aitor. Mas sei que a fama faz jus.
Normalmente o pessoal compra aquelas replicas da Aitor, da marca Nautika, aquela posso atestar com toda propriedade que a lamina começa a soltar do cabo por causa do prafuso tipo Allen que faz a fixação.
Abraço.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sab Jan 28, 2012 3:35 pm

Vitorino. Já tive uma Saico que era uma réplica de uma Gerber BMF mas em aço carbono e com o cabo de borracha. Realmente não fez feio não elas realizam aquilo que se propõe a fazer mesmo. Em uma pescaria que fiz lá na outra cidade onde morava, Campo Mourão, um amigo gostou tanto que me insistiu que vendesse pra ele ai eu a dei de presente (pois é um bom amigo), e depois fui à loja pra comprar outra mas nunca mais encontrei aquele modelo em particular. Este amigo não tem muita habilidade em afiação, então cada vez que vou pra CM. ele me pede pra levar pedra e afiá-la pra ele. Eheheheh. Mas sei que ele coloca ela no batente até hoje e me bate um arrependimento de tê-la doado, mas valeu a pena pois como disse, é um bom amigo e companheiro excelente de pescaria.
Quanto às réplicas da Nautika... Sem comentários né. Eu já vi no Paraguai algumas réplicas da Jungle King I, da JKII e da Commando da Aitor, muitíssimo melhores que a da Nautika e mesmo assim, com os ditos parafusos de fixação de lâmina e não com o sistema de pino elástico como as originais. O da Commando até era, mas o pino vem todo deformado, prova de que não foi feito exatamente para resistir esforço pois parece muito fraco. Eu não me arriscaria a comprar uma destas pra por no batente. Como já mencionei, cai na besteira de comprar uma Nautika uma vez e que está desmontada até hoje. Talvez eu coloque fotos pra advertir os possíveis incautos do tamanho da besteira. Abraços.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Renenq



Mensagens : 370
Data de inscrição : 07/05/2011
Idade : 27
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sab Jan 28, 2012 3:45 pm

Caramba esse Sandro sabe bem o que escreve em hahaha parabens amigo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitorino



Mensagens : 427
Data de inscrição : 10/01/2012
Localização : RS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Sab Jan 28, 2012 6:22 pm

Pois é. Tem pessoal que abomina as facas da Saico, eu já tive 3 e nunca tive problemas. Obvio que você não irá exigir padrão de marcas consagradas, mas elas aguentam o tranco. Não sei como estão os preços atualmente, mas tempos atrás eram bem baratas. Só pelo site que eles triplicam o valor, já me responderam que é proposital para não concorrer com os revendedores.
Enfim, por falar em espanholas, outra excelente pedida são as conterraneas da Muela. Meu avô tem uma no estilo bowie, é outro "tanque de guerra".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 4:22 pm

Vitorino. Eu sou muito suspeito pra falar de facas espanholas pois sou fã delas de carteirinha e tudo o mais. Adoro as facas muela também, não tenho nenhuma porque o meu "T" é mesmo facas de cabo oco e a muela não fabrica assim, mas elas são fantásticas. Basta falar pra você que até mesmo os orgulhosos ingleses na era medieval admiravam as espadas vindas da região de Toledo na Espanha pois eram mais flexíveis e mais resistentes que as até então fabricads na Inglaterra. Hoje a coisa não foge muito ao padrão pois a metalurgia parou a muito tempo de ser segredo de pai pra filho e passou a ser de pesquisa laboratorial.
Outra fábrica que admiro e que parou de fazer facas a algum tempo e hoje só faz espadas é a MARTO (Manufatura de Artes e Ofícios de Toledo). Eu ainda sonho em conseguir uma Explora Survival que eles já pararam de fabricar nos anos 80, mas quem a tem não se desfaz nem a pau. Teve um proprietário que chegou a pedir U$1000,00 ou U$1500,00 (não lembro qual era o valor certo, mas no post que fiz sobre elas eu coloquei o valor correto) por uma a tempos atraz. Ficou bastante tempo lá e ele retirou sem vender pois realmente é abusivo, mas dizem que quem espera persevera, então, estou na expectativa. Pra mim só falta ela pra minha coleção de espanholas de cabo oco. abraços.
Voltar ao Topo Ir em baixo
SanchoVJR



Mensagens : 2767
Data de inscrição : 07/04/2011
Idade : 27
Localização : Teresina - PI

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 4:46 pm

A lâmina espanhola é a melhor do mundo... principalmente as de toledo. (minha opinião e do resto do mundo não americano)

_________________
The General - Bowtech, Explorer - OMP, Arco Longo Indígena, Oneida Eagle Strike Force, Carabina AR1000 - SAG, Pistola Zoraki 5.5mm, CBC GII Standard.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.sobrevivencialismo.com
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 5:15 pm

E, mas não vamos esquecer das alemãs de solingen também que são excelentes. Ainda prefiro as espanholas, mas que as alemãs são boas, isso são. Eheheheh.
Voltar ao Topo Ir em baixo
SanchoVJR



Mensagens : 2767
Data de inscrição : 07/04/2011
Idade : 27
Localização : Teresina - PI

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 5:45 pm

Sandro, não encontro a Comander III da tramontina e nem a Explora Survival pra vender em loja nenhuma, (principalmente a explora survival que quero comprar nem que seja parcelada em 24x)

_________________
The General - Bowtech, Explorer - OMP, Arco Longo Indígena, Oneida Eagle Strike Force, Carabina AR1000 - SAG, Pistola Zoraki 5.5mm, CBC GII Standard.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.sobrevivencialismo.com
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 6:55 pm

E nem vai achar. Eu a procuro a anos. As veses aparecem no ebay mas ai vem a dificuldade da compra pois quem vende não quer enviar ao Brasil.
A última vês que vi um anúncio dela no Brasil foi nos anos 80 na revista Magnum. Nunca a vi no Mercadolivre ou similares no Brasil.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 7:09 pm

Desculpa, respondi pela metade. A commander III da tramontina parou de ser fabricada a anos e de êz em quando aparece uma no ML a uns 250, 300 reais.
Mas já vou te avisando, se comprar tem que fazer alterações pois elas são fixadas por uma porca no final da espiga da lâmina e quando se usa ela, costuma soltar, ai tem que ter uma chave de pito pra apertar. A minha eu estou planejando furar a empunhadura e passar um pino elástico através da lâmina e do cabo, mas o problema é que são temperadas e não é de qualquer jeito que se fura pois se furar errado, em vez de ajudar a fixar, deixa frouxa. Alem do kit que tem que ser trocado inteirinho pois é de péssima qualidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
SanchoVJR



Mensagens : 2767
Data de inscrição : 07/04/2011
Idade : 27
Localização : Teresina - PI

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 7:25 pm

Vou tentar ir à toledo no fim do ano (antes que o mundo acabe...) dai se der tudo certo, trago de lá e cruzo os dedos pra poder usa-la mesmo que seja no apocalipse... (brincadeiras à parte, é minha última esperança de encontra-las)

_________________
The General - Bowtech, Explorer - OMP, Arco Longo Indígena, Oneida Eagle Strike Force, Carabina AR1000 - SAG, Pistola Zoraki 5.5mm, CBC GII Standard.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.sobrevivencialismo.com
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 8:12 pm

Sancho, você é descendente de espanhois? Se falar espanhol e tiver conhecidos lá, tem um forum que chama "armas blancas" lá que vês por outra aparece uma Explora pra vender então, se tiver que achar uma vai ser lá ou no site folofiel que também é espanhol. Boa sorte.
E se tudo der certo vamos ver se consegue trazer uma extra pra vender pro camarada aqui, falou.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Dom Jan 29, 2012 8:19 pm

Sancho. Acabo de ver uma preta no mercadolibre da argentina por U$ 1000,00.
Está publicada agora. Mas é das versões antigas, sem o disparador de sinais.
Boa sorte.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Faca Jungle King I - feita para a aventura   Hoje à(s) 6:13 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Faca Jungle King I - feita para a aventura
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [PNEUS] Continental Mountain King 2.4" & 2.2" UST
» CÂMARA DE AR
» A moto do Tom Cruise
» Bolha para B-king
» Escapamento para B-king

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ARCO BRASIL :: Outros setores :: Cutelaria-
Ir para: