ARCO BRASIL
Atenção seguir as regras abaixo para comprar ou vender no fórum. Quem não seguir as regras será banido, tera os IPs bloqueados e tópico deletado. Sem exceção à regra!

Leia as regras no tópico abaixo:

http://www.arcobrasil.com/t42-regras-basicas-leia-com-atencao-antes-de-postar-um-topico
ARCO BRASIL

Fórum sobre Arco e Flecha (e tudo que for relacionado ao tema) para reunir todos os entusiastas deste esporte seja para competição ou lazer.
 
InícioCalendárioFAQMembrosRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Javalis em Santa Catarina

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Sasha Siemel



Mensagens : 242
Data de inscrição : 08/10/2012
Localização : Porto Alegre - RS

MensagemAssunto: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 1:48 am

Comedores de milho, javalis "vorazes" são caçados em SC
Rafael Moro Martins
Do UOL, em Curitiba 06/02/2013 06h00



Uma instrução normativa, publicada no último dia 1º pelo Ibama, autoriza a captura e abate de javalis europeus em todo o Brasil. Tal permissão, porém, não é novidade para os catarinenses. Já em 2010, sob pressão de agricultores que reclamavam de perdas de até 20% em suas lavouras causada pelos animais, o governo do Estado autorizou a caça aos javalis. Uma pesquisa estima que haja 40 mil destes animais soltos em Santa Catarina. "Aqui na região, estimamos uns 3.000 animais", afirma José Forresti, presidente do Sindicato Rural de Ponte Serrada, um dos municípios limítrofes ao Parque Nacional das Araucárias, no oeste catarinense. "Eles atacam as lavouras à noite. São vorazes, causam uma perda de até uns 20% do milho plantado, um pouco menos no caso da soja." Forresti não sabe estimar os prejuízos que os animais causam aos associados do sindicato. "Mas um vizinho aqui calculou que vai perder R$ 90 mil. Os javalis destruíram um quinto dos 170 hectares de milho e soja que ele plantou", afirma.

No Brasil desde a década de 1960
"O javali europeu chegou à América do Sul no início do século 20, e ao Brasil na década de 1960. Mas a proliferação começou a partir de meados dos anos 1990, quando surgiram criações destinadas ao comércio de carnes exóticas", diz o biólogo Carlos Salvador. Ele é autor de uma pesquisa pioneira sobre a presença dos javalis na fauna catarinense –que lhe valeu o título de doutor em ecologia pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Atualmente, coordena a criação do Instituto Javali, sediado em Florianópolis, destinado a manter e aprofundar o trabalho.

"Apenas Santa Catarina (maior produtor de suínos do Brasil) tinha mais de 500 criadores de javalis em 2003. A grande maioria deles era clandestina, pois nunca se regulamentou a criação de animais exóticos para consumo. O resultado disso é que, hoje, temos problemas com javalis asselvajados (ou seja, que deixam criações e se adaptam à vida selvagem) por todo o Sul do Brasil, além de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul", declara Salvador.

Ibama regulamentou abate nos últimos anos
Em material impresso que editou para informar sobre a nova instrução normativa, o Ibama diz que "atualmente é consenso que boa parte dos animais foi trazida clandestinamente do Uruguai, em caminhões, por pessoas interessadas na sua criação ou para caça". A captura e abate dos javalis, autorizada pelo Ibama no início do mês, não é medida inédita –uma portaria do próprio instituto, de 1995, autorizava, em caráter experimental, a caça amadora dos animais no Rio Grande do Sul. A regulamentação foi sucessivamente renovada até 2010, quando foi suspensa para que se estudasse uma regulamentação federal.

No mesmo ano, uma portaria da Polícia Ambiental de Santa Catarina definia "como os agricultores poderiam fazer a captura, manejo e abate dos animais", diz o diretor de Defesa Agropecuária da Secretaria da Agricultura e da Pesca, Roni Barbosa. "Ela exigia que o interessado obtivesse licença, e que as armas de fogo utilizadas deveriam ser registradas", diz.

Além disso, ficava proibido o transporte de animais, vivos ou mortos –devem ser abatidos, consumidos, incinerados ou enterrados no local da captura. As mesmas regras são adotadas, agora, pela medida do Ibama –que exige "relatório semestral de suas atividades de controle de javali" e lembra que as armas devem ser registradas no Exército. "Estimamos em 40 mil os javalis soltos em Santa Catarina. Com esse número, e a densidade relativamente baixa (mais ou menos um animal) a cada dois quilômetros quadrados, é pouco provável que se consiga erradicar o problema", avalia Salvador.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]








Caçador de javalis em SC usa armas de até R$ 50 mil
Rafael Moro Martins
Do UOL, em Curitiba 06/02/2013 06h00



O empresário Giovanni Zanella, 34, passa a semana em Florianópolis (SC), onde vive. Mas raramente fica na cidade nos fins de semana. Em vez disso, vai para Lages (maior cidade da Serra catarinense) ou para o oeste de Santa Catarina. O objetivo: caçar javalis, considerados comedores vorazes das plantações. Os agricultores do Estado reclamam de perdas em suas lavouras causada pelos animais. Os bichos gostam de comer milho e soja. Por causa disso, o governo do Estado autorizou a caça aos javalis. "Eles atacam as lavouras à noite. São vorazes, causam uma perda de até uns 20% do milho plantado, um pouco menos no caso da soja", afirma José Forresti, presidente do Sindicato Rural de Ponte Serrada, no oeste catarinense.

Zanella é um dos caçadores com autorização para combater o que os fazendeiros consideram uma praga. "Sou instrutor de armamento e tiro, com Certificado de Registro no Exército (CER). Caço javalis desde 2004, no Rio Grande do Sul, onde já era permitido. Em Santa Catarina, assim que a caça foi liberada [em 2010], nos cadastramos", afirma. Zanella não vai só. Ele faz parte de um grupo formado por oito caçadores –todos registrados no Exército. "Na maioria, são empresários e profissionais liberais, advogados e médicos. Um deles possui uma loja de armas. É um esporte caro, nossas armas custam até R$ 50 mil, fora os gastos com os cães [responsáveis por farejar e imobilizar as presas]", afirma Zanella, que diz já ter viajado à América do Norte e à África para caçar.

"Mas caçamos por amizade, não vivemos disso. Somos especializados, mas amadores, desportistas. Nunca cobramos nada, e bancamos nossos custos. O máximo que recebemos, de vez em quando, é um churrasco oferecido pelos agricultores", fala o empresário. "São amigos fazendeiros que nos procuram e autorizam nossa presença nas propriedades. Em Lages, um amigo chegou a ter prejuízo de R$ 250 mil na por causa dos javalis", diz. "E javali é um animal muito inteligente, difícil de caçar, tem olfato e audição cinco vezes mais apurados que os de cães. E é um predador, possui dentes semelhantes a navalhas, alguns com até 15 cm. E ataca mesmo", diz.

Na cidade da Serra catarinense, Zanella conta que seu grupo já abateu cerca de cem animais, em apenas três caçadas realizadas. "Já fomos a Ponte Serrada. Tenho um primo que mora lá, que é dentista, atirador e caçador. Ali, devemos ter abatido uns 15 a 20 javalis em quatro ou cinco visitas. Mas o pessoal da região abate bem mais. Lá, o problema é sério", afirma. O empresário faz questão de dizer que seu grupo segue rigorosamente o que determina o regulamento. Cada animal abatido é fotografado, pesado e tem o sexo identificado. "Entregamos relatórios de abate periódicos à Polícia Ambiental. É obrigatório", diz, apesar de reconhecer que "nem todo mundo faz".

"Em Lages, há pouca gente regularizada para caçar, menos de 20 pessoas. Sei que há quem cace ilegalmente, sem licença. Nunca ouvi falar de alguém que venda o serviço, mas sei que há agricultores que oferecerem dinheiro ou uma ovelha a cada tantos animais abatidos. E também há quem venda a carne dos javalis mortos (o que é ilegal)", explica. "E nada impede que o fazendeiro tenha sua espingarda e mate alguns animais." Zanella já vê a necessidade de "caçadores profissionais" de javalis em Santa Catarina, para dar conta do problema. "No Brasil, ainda não ouvi falar nisso, mas na Europa há casos de javalis atacando pessoas até em cidades. Por isso, a caça é liberada até em centros urbanos."
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]




Algumas fotos da materia:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sasha Siemel



Mensagens : 242
Data de inscrição : 08/10/2012
Localização : Porto Alegre - RS

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 1:59 am

01/02/2013 | 20h16
Javalis atacam plantações no Oeste de SC
Agricultures contabilizam prejuízos há pelo menos três anos


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Produtores contabilizam o prejuízo causado pelos javalis.


Os produtores de sete municípios do Oeste catarinense não estão tranquilos nesta entressafra. A cada dia, há pelo menos três anos, bandos de javalis visitam as plantações e deixam um rastro de destruição por onde passam. Os alvos normalmente são as roças de grãos. Mesmo com todas as tentativas para afastá-los, os animais continuam saindo da mata, assustando proprietários e ferindo até cachorros. Segundo o policial ambiental Luciano Bergonzi, de Chapecó, nenhuma pessoa foi machucada até agora.

A Polícia Militar Ambiental estima que haja entre 10 mil e 12 mil javalis numa área de 100 quilômetros quadrados. Pelas estimativas de Luciano, a população de javalis pode dobrar em cinco anos. Entre os municípios afetados estão Ponte Serrada, Passos Maia, Água Doce, Vargeão, Faxinal dos Guedes, Irani e Vargem Bonita. Toda vez que planta a lavoura de milho e soja o agricultor Adão Júnior Trevisan, de Ponte Serrada, já sabe que vai perder parte da safra para os javalis. Há sete anos os animais apareceram na região, mas as perdas se intensificaram nos últimos três anos. Neste ano, ele estima uma perda de 20% nos 100 hectares de milho que semeou. Como a perspectiva era de colher 18 mil sacas do cereal a perda é de 3,6 mil sacas. Com o valor de R$ 30 a saca o prejuízo seria de R$ 100 mil.Isso sem contar que os 170 hectares de soja também devem sofrer algum ataque quando os grãos estiverem maduros.

—Dá para comprar um trator novo- declarou o agricultor—, desabafa.

Uma cerca de 6 quilômetros com seis a dez fios de arames farpado foi a solução do agricultor José Foresti para contar o ataque dos javalis. Foresti perdia cerca de R$ 30 mil por ano com os ataques e preferiu investir R$ 23 mil para evitar os dadnos.

—No primeiro ano a cerca se pagou—, comenta.

O secretário de Agricultura de Ponte Serrada, Olivo Cortelini, afirmou que cerca de 80 famílias do município já tiveram prejuízo com os javalis. Além das lavouras, há registro de ataque a bezerros.

Como chegou no Oeste?

Segundo Luciano, alguns criadores trouxeram do Uruguai e depois soltaram os animais, cerca de dez, para caçar. Neste período, os javalis começaram a se reproduzir até ganhar a proporção atual. Com a falta de sementes na mata, eles saem para buscar comida plantações. Quando não encontram, chegam a atacar animais. Há pelo menos dois registros de ataques a cães no Oeste. Para diminuir a população, no ano passado foi liberada a caça controlada. Os interessados devem pedir autorização da Polícia Ambiental. Para solicitar, devem enviar documentos da arma e dados sobre a área da caça. Os javalis vivem próximos Parque Nacional das Araucárias.

Saiba mais

O Javali é um porco selvagem e pode atingir até 250 quilos. Vivem em bando nas florestas e sai para buscar alimento durante à noite. É natural do Velho Mundo (Europa, Ásia e África) e foi trazido para as Américas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
fernandorizzi



Mensagens : 633
Data de inscrição : 10/01/2012
Idade : 30
Localização : Bagé - RS

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 9:26 am

Sasha Siemel escreveu:
01/02/2013 | 20h16
Javalis atacam plantações no Oeste de SC
Agricultures contabilizam prejuízos há pelo menos três anos


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Produtores contabilizam o prejuízo causado pelos javalis.



Também .. depois reclamam do pobre dos porquinho ,.....me plantam milho na bera do mato ..... .. é a legitima ceva!
Twisted Evil Twisted Evil

_________________
PSE Brute X 2012 70# 29'' Vendido
PSE Kingfisher 45# 28'' Vendido
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sasha Siemel



Mensagens : 242
Data de inscrição : 08/10/2012
Localização : Porto Alegre - RS

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 10:21 am

Esses catarinas... tsc, tsc, tsc...

lol!

Voltar ao Topo Ir em baixo
Sasha Siemel



Mensagens : 242
Data de inscrição : 08/10/2012
Localização : Porto Alegre - RS

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 10:37 am

CONTROLE DE POPULAÇÃO
Acadêmico realiza pesquisa sobre javalis na região
29/07/2011 às 13:46


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

O acadêmico Anderson Clayton Copini da 4ª fase do curso de Ciências Biológicas da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP) está atuando junto com a Caipora Cooperativa para Conservação da Natureza em um projeto de manejo com javalis (sus scrofa). Anderson é o encarregado de monitorar, reabastecer as cevas (atrativos para os animais feitos basicamente de milho e sal grosso) e registrar com imagens e vídeos os rastros de javalis e outras espécies de animais. O projeto de pesquisa em campo está sendo realizado na região da floresta da EMBRAPA/EPAGRI e em algumas propriedades rurais. Na sequência, outras cidades devem receber o projeto.

O objetivo do trabalho é identificar diversos locais de rastros do porco do mato ou javali. “Após diversos meses de ceva e verificando os rastros e visitas dos animais até estes respectivos locais, serão colocadas algumas jaulas para que o animal seja atraído e capturado. Após sua captura, será implantado colar de rastreamento para controlar distâncias e áreas de vivência que estes animais costumam habitar e percorrer”, explica Anderson. Em seguida os animais serão soltos para acompanhamento em campo com GPS. O acadêmico explica que a pesquisa está sendo realizada para o controle da população de javalis, vendo quantos animais nascem em cada bando e qual a distância que percorrem. “Isto porque muitos produtores da região estão se queixando que os animais destroem as colheitas, principalmente as de milho. Também criadores de porcos estão assustados com o crescimento descontrolado da população de javalis”, salienta, citando a preocupação com a proliferação de doenças entre os suínos.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

O projeto terá fases distintas. “O projeto gira em torno de estimar tempo e local da contaminação de javalis e sua proliferação, avaliar a sanidade dos javalis e das espécies nativas, estimar área de vida e padrões de deslocamento, avaliar os distúrbios ambientais da contaminação biológica do javali em Santa Catarina, além de desenvolver e monitorar métodos de controle das populações selvagens e mitigação de seus distúrbios, com posterior divulgação dos resultados”, destaca.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]







Projeto Javali

Os javalis são listados como uma das 100 piores espécies exóticas invasoras no mundo e já chegou no Brasil. A espécie já está presente em pelo menos oito estados brasileiros, espalhados em mais de 80 municípios. Em Santa Catarina, os javalis e porco-ferais já constituem grandes populações asselvajadas com os seguintes riscos:

• O meio ambiente é afetado através dos distúrbios diretos nas espécies nativas de porcos-do-mato, especialmente no que se refere à alimentação e a doenças.

• A economia é diretamente afetada pelos javalis asselvajados através dos prejuízos causados em lavouras e na produção suína, por serem reservatórios das mesmas doenças que os porcos domésticos. O comércio internacional da carne de porco pode ser prejudicado pelo elevado risco de transmissão de doenças, ocasionando conflitos com os padrões internacionais de sanidade animal.

• As conseqüências sociais já podem ser observadas em pequenas propriedades, pois produtores rurais já não conseguem produzir em lavouras próximas às áreas contaminadas por javalis. Eventuais sanções internacionais por falta de controle sanitário deverão afetar toda a cadeia da indústria suína gerando desemprego.

Os riscos econômicos e sociais da presença de populações selvagens descontroladas de javali e porcos-ferais são proporcionais aos expressivos números da indústria da carne suína em Santa Catarina (fonte: ACCS):
• Rebanho permanente de 6,2 milhões de cabeças;
• Possui cerca de 12 mil suinocultores (10 mil no sistema integrado);
• Responsável por 25% da produção nacional e 0,7% da produção mundial;
• Participa com 31 % das exportações brasileiras;
• As 5 grandes empresas nacionais tem matriz no estado (Sadia, Perdigão, Seara, Aurora e Pamplona) e detêm 60% dos abates e 70% dos negócios suinícolas do país;
• Na Região oeste, concentram-se 70% do rebanho;
• Participa com 21% do PIB estadual;
• Emprega diretamente em torno de 65 mil e, indiretamente, mais de 140 mil pessoas.

Toda esta indústria é fomentada, em parte, pela qualidade da carne catarinense que possuiu elevado grau de sanidade do rebanho segundo organizações internacionais (fonte: ACCS):
• Livre de Febre Aftosa desde 1993;
• Erradicação da Doença de Aujeszky;
• Livre de peste Suína Clássica desde 1990;
• Reconhecimento nacional como área livre de Aftosa sem vacinação desde 27.04.2000;
• Reconhecimento pela OIE como livre de Aftosa sem vacinação – 25.05.2007.

Por outro lado, os javalis e porco-ferais são reservatórios de todas estas doenças e suas populações descontroladas podem ter reflexos econômicos e socais sérios em função da dependência dos títulos e reconhecimentos internacionais de sanidade animal. Na Austrália, por exemplo, os prejuízos diretos da agroindústria relacionados às populações de porco-ferais já somam 100 milhões de dólares por ano, pelos mesmos motivos expostos acima.

AGRAVANTES – 20 anos de história sem informações
Há cerca de 20 anos os javalis vem se proliferando na natureza em Santa Catarina. Os javalis foram introduzidos no estado por volta dos anos 90 e logo começaram a dar prejuízos aos produtores rurais. Os primeiros registros são de 1993 no meio oeste, como em Passos Maia e Ponte Serrada. Até 2003 existiam mais de 500 criadores de javalis em Santa Catarina que juntos somavam mais de 5 mil cabeças (EPAGRI), com apenas 4 legalizados e autorizados pelos órgãos competentes. Parte deste rebanho pode ter escapado e/ou solto na natureza após as restrições atuais para criação da espécie. O mapa abaixo exemplifica o potencial risco de contaminação em Santa Catarina e as áreas de estudo do projeto. As primeiras iniciativas governamentais começaram por volta de 2000, mas até hoje não se tem informações suficientes para tomada de decisão, como sanidade dos animais, origem (local e data) da contaminação, número de indivíduos na natureza e seus deslocamentos etc.

Os javalis asselvajados têm elevada capacidade de deslocamento e podem ter acesso livre a regiões contaminadas por febre aftosa como o Rio Grande do Sul, Paraná e Argentina. Porcos-domésticos criados soltos no oeste de Santa Catarina. A prole com listras evidenciam o contato direto com javalis asselvajados. Em 2007 foi regulamentado o abate dos javalis asselvajados em Santa Catarina através da caça por produtores rurais, mas se desconhece a efetividade do método e a falta de informação impede qualquer avaliação do esforço. Ou seja, sem o número de indivíduos, não se pode avaliar se a população está aumentando ou diminuindo.

A caça é um método ainda questionável. O método foi testado no Rio Grande do Sul e o grande esforço abateu poucos animais. Sem o devido controle, este método pode ainda aumentar a caça das populações nativas. A caça descontrolada pode também agravar a situação da sanidade no estado por dissipar as populações selvagens de javalis e circular carne contaminada proveniente do abate. Possivelmente, a erradicação não é mais viável. As populações selvagens de javalis já devem alcançar elevado número de indivíduos, ocorrendo em áreas de difícil acesso e protegidas por lei como no Parque Nacional das Araucárias, entre Passos Maia e Ponte Serrada.

O PROJETO
As características atuais da contaminação biológica de javalis em Santa Catarina exigem ações urgentes, baseadas em informações consistentes, que envolvam o poder público, o setor econômico e instituições da sociedade civil organizada. A maior demanda inicial é o levantamento de informações para subsidiar a devida tomada de decisão e para subsidiar o posterior monitoramento das ações. Por se tratar de populações selvagens, a situação demanda um programa baseado em técnicas de manejo de vida silvestre, como telemetria, armadilhas fotográficas e biologia molecular.
Objetivo Geral
Fornecer subsídios para o manejo de populações selvagens de javali no estado de Santa Catarina.

Objetivos Específicos
• Estimar tempo e local da contaminação de javalis e sua proliferação.
• Avaliar a sanidade dos javalis e das espécies nativas.
• Estimar área de vida e padrões de deslocamento.
• Avaliar os distúrbios ambientais da contaminação biológica do javali em Santa Catarina.
• Desenvolver e monitorar métodos de controle das populações selvagens e mitigação de seus distúrbios.
• Divulgar resultados.

Equipe

Coordenador Carlos Salvador
Pesquisadores: Mauricio Graipel, Marcos Tortato

Cronograma

Inicio: 2008
Termino previsto: 2012

Local

Regiões originalmente cobertas por Floresta com Araucária e em diferentes risco de contaminação de javali no Estado de Santa Catarina.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sasha Siemel



Mensagens : 242
Data de inscrição : 08/10/2012
Localização : Porto Alegre - RS

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 10:43 am

Alguns videos do Anderson Clayton:



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fly
Hunter
Hunter


Mensagens : 2359
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 45
Localização : Içara - Santa Catarina - Sul do Mundo

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 10:45 am

Pra quê passar trabalho pra ficar fazendo cevas....já tem ate locais pros puleiros pra espera.

kkkkkkk

A -_- é que eles não veem pro litoral, podiaa me poupar uns kms.....

Agora quem deixou eles virem pra cá, foram os gaúchos ruim de mira....fracos.... clown


hauhuahua

abcs

Fly

_________________
E pensar que têm pessoas que acreditam que se acabarem com as armas no mundo os seres humanos se tornarão pacíficos.
Devem ter alguma falta grave de inteligência.
Fly.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Cenoura



Mensagens : 660
Data de inscrição : 02/02/2013
Idade : 38
Localização : Floripa SC

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 11:27 am

Fly, vc eh de que cidade?
to formando um pessoal pra ir em ponte serrada, acampar e procurar saber mais sobre a caça do bixo.
sei que não assim tão facil e como sou inexperiente, queria ir la aprender um pouco sobre os javas.
ja entrei em contato com a prefeitura, sindicato rural e arrumei uns contatos.
agora é um época boa, pois terá a colheita do milho e o bicho sai do mato pra roça.




_________________
PSE Momentum 70#
Samick Sage 40@28"
Poe Lang CB024b 60#

Carabina Hatsan BT65 5,5mm 60J
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fly
Hunter
Hunter


Mensagens : 2359
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 45
Localização : Içara - Santa Catarina - Sul do Mundo

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 2:24 pm

Cenoura,

sou de Içara.

Pretendo ir atrás dos javas tambem, mas to providenciando a parte burocrática.
Agora tá meio complicado de ir por causa do trabalho.

abcs
Fly

_________________
E pensar que têm pessoas que acreditam que se acabarem com as armas no mundo os seres humanos se tornarão pacíficos.
Devem ter alguma falta grave de inteligência.
Fly.
Voltar ao Topo Ir em baixo
fernandorizzi



Mensagens : 633
Data de inscrição : 10/01/2012
Idade : 30
Localização : Bagé - RS

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Mar 14, 2013 5:38 pm

Fly escreveu:
Pra quê passar trabalho pra ficar fazendo cevas....já tem ate locais pros puleiros pra espera.

kkkkkkk

A -_- é que eles não veem pro litoral, podiaa me poupar uns kms.....

Agora quem deixou eles virem pra cá, foram os gaúchos ruim de mira....fracos.... :clown:


hauhuahua

abcs

Fly


Antes de nos foi os Paissanos ( uruguaios) , meteram os dougos , e escurraçaram eles tudo pra ca.

castilhano e gaucho vo te dizer .. clown

_________________
PSE Brute X 2012 70# 29'' Vendido
PSE Kingfisher 45# 28'' Vendido
Voltar ao Topo Ir em baixo
vargasgv



Mensagens : 2
Data de inscrição : 12/03/2013
Idade : 26
Localização : Joinville - SC

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Ter Mar 26, 2013 11:23 pm

Cenoura escreveu:
Fly, vc eh de que cidade?
to formando um pessoal pra ir em ponte serrada, acampar e procurar saber mais sobre a caça do bixo.
sei que não assim tão facil e como sou inexperiente, queria ir la aprender um pouco sobre os javas.
ja entrei em contato com a prefeitura, sindicato rural e arrumei uns contatos.
agora é um época boa, pois terá a colheita do milho e o bicho sai do mato pra roça.




Cenoura. To dentro. Sou de Joinville. Só me diz o dia... Se tiver afim já nos jogamos nesse find...Very Happy
me add no face. [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Abraços
Voltar ao Topo Ir em baixo
Cenoura



Mensagens : 660
Data de inscrição : 02/02/2013
Idade : 38
Localização : Floripa SC

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Ter Mar 26, 2013 11:44 pm

estou esbarrando num problema:
temos que estar dentro da propriedade de alguém que autorize.
TA DIFÍCIL DE ACHAR ESSE ALGUÉM!!!
Estou sabendo da incidência dos javas em jaraguá do sul, lajes, ponte serrada, passos maia e muitas outras.
mas ta complicado de encontrar uma boa alma pra nos ajudar.
íamos sair na louca, com barraca, mas decidimos esperar e não correr riscos.
esse feriado seria perfeito!
se alguém puder ajudar, estou aguardando ansiosamente.

_________________
PSE Momentum 70#
Samick Sage 40@28"
Poe Lang CB024b 60#

Carabina Hatsan BT65 5,5mm 60J
Voltar ao Topo Ir em baixo
Primo



Mensagens : 279
Data de inscrição : 30/01/2013
Localização : Rio Grande do Sul

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qua Mar 27, 2013 1:36 pm

Reportagem muito interessante, estes caçadores realmente investem pesado no que gostam, e é mais do que justo que como podemos comprovar acima colham bons resultados, mas nunca sentirão o que é abater um predador com um arco, esta arma primitiva e moderna ao mesmo tempo, frágil e simples e ao mesmo tempo mortal.
Incentivo todo tipo de caça sustentável que movimente a economia regional e não deprede a natureza, mas o desafio de abater um Javali com arco ou besta é algo aparte neste mundo, ao menos para mim. E arrumar uma autorização de caça junto a fazendeiros é bem mais fácil se esta caça for praticada com arco/ besta.

Abs!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sasha Siemel



Mensagens : 242
Data de inscrição : 08/10/2012
Localização : Porto Alegre - RS

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Qui Maio 30, 2013 12:35 am

Cenoura, tenta entrar em contato com a Fazenda Araucaria em Ponte Serrada, perto do Parque Nacional das Araucarias q acho q tu vai econtrar oq tu ta procurando... Depois me passa o contato tambem porque eu nao estou conseguindo achar pela internet.
Voltar ao Topo Ir em baixo
birapc



Mensagens : 206
Data de inscrição : 05/12/2012
Idade : 45
Localização : Montes Claros - MG

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Sex Maio 31, 2013 1:57 pm

Precisa da carteirinha do IBAMA?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Cenoura



Mensagens : 660
Data de inscrição : 02/02/2013
Idade : 38
Localização : Floripa SC

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Sex Maio 31, 2013 2:05 pm

birapc escreveu:
Precisa da carteirinha do IBAMA?

é bom ter...
sabe como é né..

_________________
PSE Momentum 70#
Samick Sage 40@28"
Poe Lang CB024b 60#

Carabina Hatsan BT65 5,5mm 60J
Voltar ao Topo Ir em baixo
birapc



Mensagens : 206
Data de inscrição : 05/12/2012
Idade : 45
Localização : Montes Claros - MG

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Sex Maio 31, 2013 2:40 pm

Procurei no site do IBAMA e não achei nada. Sabe como faço?
Voltar ao Topo Ir em baixo
megaseba



Mensagens : 2262
Data de inscrição : 26/05/2011
Idade : 45
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Sex Maio 31, 2013 2:56 pm

De descobrir avisa, to a fim de um bom bacom tambem hehehe.

_________________
Sebastián C. Murioni
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.spinarchery.com.br
birapc



Mensagens : 206
Data de inscrição : 05/12/2012
Idade : 45
Localização : Montes Claros - MG

MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Sex Maio 31, 2013 4:19 pm

megaseba escreveu:
De descobrir avisa, to a fim de um bom bacom tambem hehehe.

E quem não tá primo? hehehe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Javalis em Santa Catarina   Hoje à(s) 6:05 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Javalis em Santa Catarina
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» (C208): Disco de freio marca HIPPER feito em Santa Catarina - alguém conhece?
» Promoção Etios - Parcelas de R$ 299,19 - Santa Catarina
» Acidente Grave, serra na divisa de Santa Catarina com o Paraná.......
» Montarias 2012\2013
» O ka quatro portas seria interessante?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ARCO BRASIL :: Caça e Conservação :: Caça e Conservação-
Ir para: