ARCO BRASIL
Atenção seguir as regras abaixo para comprar ou vender no fórum. Quem não seguir as regras será banido, tera os IPs bloqueados e tópico deletado. Sem exceção à regra!

Leia as regras no tópico abaixo:

http://www.arcobrasil.com/t42-regras-basicas-leia-com-atencao-antes-de-postar-um-topico
ARCO BRASIL

Fórum sobre Arco e Flecha (e tudo que for relacionado ao tema) para reunir todos os entusiastas deste esporte seja para competição ou lazer.
 
InícioCalendárioFAQMembrosRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Arco de Bambu

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
buanaoda



Mensagens : 8
Data de inscrição : 21/11/2011
Idade : 23
Localização : MG

MensagemAssunto: Arco de Bambu   Qua Dez 07, 2011 1:48 pm

Bom dia Very Happy . Bom, como eu disse em um tópico anterior estava fazendo um arco de madeira de cabo de enxada.O arco fico uma merd* srsrsr só puxa 16 libras. Entaum depois disso frustrado , descobri um post sobre fazer um arco de bambu. E assumi essa nova empreitada com esperança de terminar melhor que o "brinquedo" q eu fiz do cabo de enxada. Aí surgiu a seguinte duvida , como tratarei o bambu. Pq ouvi dizer que o certo é esquenta-lo até atingir uma cor bege e depois limpa-lo com um pano úmido de óleo diesel queimado. Porém para isso eu deveria abrir pequenos buracos no maldito para ele não estourar, e fazendo isso eu enfraqueço o material e ele fica com risco de quebrar. Alguém teria uma solução para o problema? Obrigado desde já.
Voltar ao Topo Ir em baixo
wpurgatto



Mensagens : 1223
Data de inscrição : 22/07/2010
Idade : 41
Localização : Juiz de Fora - MG

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Qua Dez 07, 2011 3:07 pm

Manejo

O bambu reclama certos cuidados que envolvem desde o seu corte, incluindo a forma de manuseio, métodos mais apropriados de secagem e utilização, que lhe darão maior vida útil e concorrerão para o melhor aproveitamento de todo o seu extraordinário potencial.


Corte

Segundo os agricultores, o bambu deve ser cortado e colhido durante a fase de lua minguante, o que o tornará mais resistente ao ataque de pragas e doenças e também mais longevo. Para alguns pesquisadores nada há que comprove a influência da fase lunar na durabilidade da planta, embora eles levem em consideração o conhecido ditado colombiano: ‘bambu para vender corta-se em qualquer época, mas bambu para uso próprio corta-se na lua minguante”.
A época correta e a idade adequada são fatores muito importantes, tanto para evitar o ataque de pragas, como para aproveitar melhor o bambu. A partir do terceiro ano de vida, e por apresentar um desenvolvimento rápido durante o seu ciclo vegetativo, o bambu pode começar a ser colhido. As colheitas repetir-se-ão anualmente, com cortes durante sete meses, devendo-se respeitar apenas o período em que a planta está emitindo os brotos, o que geralmente ocorre de novembro a março.
O melhor período para colheita é o seco, quando a planta está com seu desenvolvimento reduzido ou paralisado. Para isso serão cortadas, sem rachar, todas aquelas que estiverem perfeitamente maduras e com coloração amarelada.
Para melhor proceder ao corte da planta, recomenda-se o uso de um facão bem afiado, ou de uma serra, evitando que o bambu rache, além disso, o corte deve ser feito a, no mínimo, 30 cm acima do solo e logo a cima de um dos nós, para não permitir a entrada de água das chuvas, pois os rizomas poderão morrer e assim não emitir brotos.


Conservação

O bambu possui teor de amido relativamente elevado em sua constituição, por isso ele é bastante susceptível ao ataque de pragas. Para se obter maior resistência e durabilidade, principalmente quando destinado à construção, é muito importante que algumas providências sejam tomadas no sentido de otimizar o aproveitamento desse material muito especial.
O primeiro tratamento que deverá ser feito é a cura natural do colmo cortado. Após o corte, o bambu deverá permanecer na posição vertical por um período de sete a dez dias, sem manter contato com o solo, para escorrer boa parte da seiva. Uma maneira prática de se fazer a cura é deixar o colmo cortado sobre o seu próprio toco, de tal forma que ele não tenha contato com o solo e permaneça na posição vertical, apoiado pela touceira.
Após o período da cura natural, que é de sete a dez dias, os colmos deverão ser cortados do tamanho desejado e, em seguida, serem submetidos a um tratamento químico. Este tratamento é feito com produtos químicos que ficam impregnados nas peças de bambu, evitando o ataque das pragas. Os produtos químicos utilizados no tratamento de bambu são os mesmos que se usa no tratamento da madeira tradicional. Estes produtos devem apresentar as seguintes características:
1) devem ser suficientemente ativos para impedir a vida e o desenvolvimento de microorganismos interiores e exteriores;
2) que a sua composição não afete os tecidos do bambu de tal forma que possam sofrer modificações e altere suas propriedades físicas;
3) que sejam solúveis de água de tal maneira que possam ser utilizados a diversos graus de concentração, porém, sua solubilidade não deve ser tal que, uma vez injetados, sejam lavados pela chuva ou presença de água;
4) que no momento de seu emprego se encontrem em estado líquido afim de que se impregnem facilmente em todas as partes do bambu;
5) que não tenha odor forte e desagradável de forma que venha a impedir o emprego do bambu no interior de ambientes.


Tratamentos químicos

Método da substituição de seiva
Neste método, as peças de bambu a serem tratadas devem estar ainda verdes (recém cortadas), ou seja, este método deve ser realizado logo após o tratamento de cura. As peças são introduzidas, verticalmente, em um tambor, ou recipiente semelhante, contendo a solução preservativa, onde devem permanecer por um período de 25 dias. Deste modo, a evaporação da seiva, na parte superior das hastes, que se encontram fora da solução, criará uma diferença de pressão, resultando na absorção da solução, pelas hastes, através da parte inferior das peças de bambu, que se encontram mergulhadas na solução. Dependendo o tamanho das peças, após 15 dias, no mínimo, será necessário inverter as peças, permanecendo assim até completar 25 dias. No decorrer do tratamento, torna-se necessário repor a solução no recipiente, procurando manter o mesmo nível inicial de solução. Quanto mais solução estiver no recipiente maior será a pressão exercida na parte inferior das peças de bambu, conseqüentemente, melhor será a absorção da seiva.
Este tratamento precisa ser realizado na sombra e em local ventilado, podendo ser debaixo de uma área coberta ou aproveitando-se a sombra do bambuzal.
Após os 25 dias de tratamento, as hastes serão submetidas à última fase do tratamento, a secagem. Esta secagem deverá ser feita, como a etapa anterior, em local ventilado e sombreado, por um período de 30 dias. Além disso, as hastes precisam ser colocadas distantes de qualquer obstáculo para facilitar a circulação do ar em seu redor e promover a secagem de maneira eficiente. Um outro cuidado que se deve ter é com a colocação das hastes sobre estrados de madeira para evitar o contato direto com o solo.

Preparo da solução preservativa
Existem no mercado vários produtos que podem ser utilizados para preparar a solução preservativa, aqui vai uma das possíveis formulações:

1. Coloque 25 litros de água limpa em um tambor;
2. Adicione os seguintes produtos em suas respectivas dosagens:
1890 gramas de dicromato de sódio (Na2Cr2O7)
1630 gramas de sulfato de cobre (CuSO4)
1200 gramas de ácido bórico (H3BO3);
3. Agitar até perceber que os sais foram totalmente dissolvidos;
4. Completar 100 litros e agitar novamente;

O tambor com a solução preparada deve ser utilizado apenas como estoque, não podendo ser utilizado no tratamento.
Os produtos podem ser encontrados em drogarias ou casas especializadas de produtos químicos.
O procedimento para o tratamento é simples, primeiro as peças são colocadas dentro de outro tambor vazio, em pé, com sua parte mais grossa (base) voltada para baixo, então despeja-se com cuidado a solução preparada até atingir o nível de 80 cm. As peças devem ficar em tratamento por 15 dias, sendo que a cada dois dias deve-se completar a quantidade de solução que foi absorvida, mantendo o nível de 80 cm. Após 15 dias, virar as peças e mantê-las na solução por mais 10 dias, completando a solução a cada dois dias.

Método da imersão em solução preservativa
Neste método as peças de bambu que serão tratadas são colocadas dentro de um tanque contendo a solução, onde elas deverão ficar por um período mínimo de 25 dias. Após este período, as peças de bambu poderão ser retiradas e levadas para secar também à sombra, da mesma maneira quando feito pelo método da substituição da seiva. Como neste método as hastes ficam totalmente imersas na solução, não há a evaporação da seiva. Por isso, neste caso, as peças de bambu deverão estar preferencialmente secas.
O tanque para tratamento das peças poderá ser feito de manilhas, de tambores de 200 litros partidos ao meio, de concreto, entre outros.
Quando for necessário tratar muitas peças de uma única vez, pode-se optar por construir um tanque no próprio solo, fazendo uma escavação, que deverá ser forrada com duas lonas de plástico. A profundidade deve ser de, no mínimo, 30 cm.
Pode-se usar tábuas colocadas transversalmente sobre as peças de bambu e, sobre as tábuas, pesos para mantê-las totalmente imersas na solução.
É importante fazer uma cobertura para o reservatório, para impedir que a água da chuva misture-se a solução e para impedir que ocorra a evaporação da solução, principalmente em dias quentes.


Segurança no trabalho

A solução preservativa pode ser prejudicial ao homem e animais devido aos seus componentes químicos. Portanto, algumas regras de segurança devem ser seguidas:

· usar luvas, botas de borracha e aventais impermeáveis;
· não fumar nem ingerir alimentos durante o trabalho;
· manter a solução e a madeira recém tratada fora do alcance de crianças e animais;
· os resíduos do tratamento deverão ser colocados em recipientes fechados, totalmente vedados e enterrados em locais de difícil acesso para pessoas e animais;


Tratamentos naturais

Existem inúmeros tratamentos de preservação. Para escolher o mais indicado deve-se considerar a variedade do bambu que está sendo usado. Ela, por sua vez, já selecionada em função do uso que terá. Como são mais de 1300 espécies e os usos infindáveis, conheceremos apenas os mais usados e eficientes.

Tratamento por imersão em água
As varas de bambu devem ficar totalmente imersas em água por quatro semanas – o bambu é rico em amido e açúcar que serão eliminados em grande parte com esse banho –, após, devem ser armazenadas novamente para uma secagem lenta e natural.

Tratamento por aquecimento
Prepare no chão um braseiro, em forma de canalete ou trincheira, do mesmo comprimento ou menor que as varas, para que elas recebam o calor sem se queimar. Coloque cavaletes ou montes de terra nas extremidades da valeta para melhor girar as varas, esquentando-as por igual. Este processo, além de prevenir o ataque de insetos e fungos, provoca o endurecimento das paredes externas do colmo, o que aumenta sua durabilidade.

FONTE:http://www.arq.ufsc.br/arq5661/trabalhos_2002-2/Bambu/tratamento.htm

_________________
Werlei Purgatto

>>>----------------------> "- Seja a flecha - Byron Ferguson"

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Preencha o seu PERFIL isso ajuda na hora das respostas
Antes de perguntar use o botão BUSCA (ali no menu).
"No Pain No Gain"
Voltar ao Topo Ir em baixo
buanaoda



Mensagens : 8
Data de inscrição : 21/11/2011
Idade : 23
Localização : MG

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Qua Dez 07, 2011 5:04 pm

Vlw pela ajuda , vou usar o metodo da imersão na Água vlw!
Voltar ao Topo Ir em baixo
wpurgatto



Mensagens : 1223
Data de inscrição : 22/07/2010
Idade : 41
Localização : Juiz de Fora - MG

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Qua Dez 07, 2011 5:23 pm

Se usar este metodo vai ter que seca-lo em uma estufa, antes de colar.

_________________
Werlei Purgatto

>>>----------------------> "- Seja a flecha - Byron Ferguson"

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Preencha o seu PERFIL isso ajuda na hora das respostas
Antes de perguntar use o botão BUSCA (ali no menu).
"No Pain No Gain"
Voltar ao Topo Ir em baixo
buanaoda



Mensagens : 8
Data de inscrição : 21/11/2011
Idade : 23
Localização : MG

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Qua Dez 07, 2011 6:16 pm

Pergunta se eu usar o método de aquecimento, não seria perigoso a peça estourar ? por causa que ela é oca e lacrada o ar quente iria acumular até o limite e "explodir". Pra resolver isso sómente fazendo pequenos furos , aí a resistência estaria comprometida? ou nao afeta em nada?
Voltar ao Topo Ir em baixo
jorge_wiendl



Mensagens : 2381
Data de inscrição : 25/08/2009
Localização : Piracicaba/SP

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Qua Dez 07, 2011 6:19 pm

buanaoda escreveu:
Pergunta se eu usar o método de aquecimento, não seria perigoso a peça estourar ? por causa que ela é oca e lacrada o ar quente iria acumular até o limite e "explodir". Pra resolver isso sómente fazendo pequenos furos , aí a resistência estaria comprometida? ou nao afeta em nada?

oce não vai por num auto-forno, né?? Conforme oce aquece a peça vai rachando...

_________________
Nunca tive um hoyt por causa do som de violão desafinado na chuva sendo tocado por um gato manco no cio!

I walk through the valley of the shadow of death, I will fear no evil because I am the baddest motherfucker in the goddamn valley!
Voltar ao Topo Ir em baixo
buanaoda



Mensagens : 8
Data de inscrição : 21/11/2011
Idade : 23
Localização : MG

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Qua Dez 07, 2011 6:44 pm

kkkkk , naum vo botar num ato forno industrial naum rsrsrs. vlw pela ajuda os dois , o metodo de aquecimento parece mais viavel agora que ja esclareci minhas duvidas . Obrigado Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
ArnaldoCR



Mensagens : 14
Data de inscrição : 07/07/2011

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Sex Dez 09, 2011 1:43 am

buanaoda escreveu:
Pergunta se eu usar o método de aquecimento, não seria perigoso a peça estourar ? por causa que ela é oca e lacrada o ar quente iria acumular até o limite e "explodir". Pra resolver isso sómente fazendo pequenos furos , aí a resistência estaria comprometida? ou nao afeta em nada?

Não tem perigo não, mas tem que ter o cuidado de aquecer o bambu por igual e não deixar ele iniciar a carbonização, é como se fosse assar o bambum, fica muito bom mesmo. Aqui na minha região sempre fazemos isto quando vamos preparr varas de pescar, chamamos de sapecar o bambu. Se voce deixar muito tempo no fogo de uma lado só ai sim ele vai comecar a queimar e estourar.


Última edição por ArnaldoCR em Ter Dez 20, 2011 3:57 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wagner



Mensagens : 185
Data de inscrição : 22/12/2010
Localização : Belo Horizonte - MG

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Sex Dez 09, 2011 11:27 am

Muito boas as dicas wpurgatto, obrigado por compartilhar!
Voltar ao Topo Ir em baixo
wpurgatto



Mensagens : 1223
Data de inscrição : 22/07/2010
Idade : 41
Localização : Juiz de Fora - MG

MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Sab Dez 10, 2011 8:45 am

De nada , foi pura pesquisa no google.

_________________
Werlei Purgatto

>>>----------------------> "- Seja a flecha - Byron Ferguson"

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Preencha o seu PERFIL isso ajuda na hora das respostas
Antes de perguntar use o botão BUSCA (ali no menu).
"No Pain No Gain"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Arco de Bambu   Hoje à(s) 10:30 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Arco de Bambu
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» oleo redutor de atrito
» Parabrisa arranhando!
» Buggy BIRD Vermelho
» aro do para brisa
» Rollbar - santoantonio

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ARCO BRASIL :: Equipamentos :: Faça Você Mesmo - Arqueiria Artesanal e acessórios-
Ir para: