ARCO BRASIL
Atenção seguir as regras abaixo para comprar ou vender no fórum. Quem não seguir as regras será banido, tera os IPs bloqueados e tópico deletado. Sem exceção à regra!

Leia as regras no tópico abaixo:

http://www.arcobrasil.com/t42-regras-basicas-leia-com-atencao-antes-de-postar-um-topico
ARCO BRASIL

Fórum sobre Arco e Flecha (e tudo que for relacionado ao tema) para reunir todos os entusiastas deste esporte seja para competição ou lazer.
 
InícioCalendárioFAQMembrosRegistrar-seLogin
Compartilhe | 
 

 PATURI IRERE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
mario junior



Mensagens: 768
Data de inscrição: 31/12/2010
Idade: 31
Localização: interior de SP

MensagemAssunto: PATURI IRERE   Qui Ago 25, 2011 12:53 pm

PATURI IRERE
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Características
É um pequeno ganso, pois seus tarsos são altos e reticulados. A parte anterior da cabeça é branca, bem como a garganta. Segue-se contrastando vivamente uma grande zona preta que abrange também a parte superior do pescoço, ao passo que a parte inferior deste é ruivo-castanha. As penas do dorso são brunas, com as orlas amareladas. As asas e a cauda são pretas. A barriga é preta no meio, amarela com desenho listrado nos lados.

Habitat
Lagos, pântanos e brejos
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Hábitos
Forma grandes bandos. Tem o hábito de voar à tardinha e à noite, quando passam vocalizando "irerê, irerê...", o que deu motivo a seu nome onomatopéico. C repusculares e noturnos. Nidifica no solo.

Locais de observação
Brejos, Rios, corixos e baías.


Do mesmo porte da marreca-cabocla, ocasionalmente estão juntas nos lugares de pouso e alimentação. Ocupa os mesmos tipos de ambiente e seus hábitos são, igualmente, crepusculares e noturnos. Alimenta-se de sementes de plantas aquáticas, encontradas no fundo dos brejos rasos. A participação de invertebrados na dieta é um pouco maior do que na marreca-cabocla.

Nidifica no solo, no meio da vegetação dos campos inundáveis. É possível que a maior parte dos exemplares da planície pantaneira venha de outros regiões. Comparada com a marreca-cabocla, é menos freqüente na planície pantaneira, embora seja a marreca mais comum fora da Amazônia e Pantanal. Quando não é perseguida pela caça, torna-se bastante tranqüila e exemplares selvagens frequentam lagos em parques públicos ou rios nas grandes cidades, como Rio de Janeiro e São Paulo.

Trabalhos de anilhamento mostraram uma capacidade de deslocamento de algumas centenas de quilômetros.

Os dois primeiros nomes comuns v êm do chamado freqüente dado por essa marreca em seus vôos diurnos ou noturnos. É um assobio mais rápido e curto do que o da marreca-cabocla, de três sílabas bem separadas, a primeira mais alta. Outra característica marcante é o branco da cara da ave adulta (foto).

No juvenil, as cores são apagadas e a cara é cinza escuro.

O branco do pescoço e face pode ficar menos evidente em locais onde há suspensão de sedimentos, impregnando as penas à medida que a ave afunda o pescoço para apanhar as sementes no chão do brejo.

Ocorre nos mesmos locais da RPPN onde está a marreca-cabocla. Quando voam, a falta de branco na asa e o dorso mais escuro logo a destacam dessa última.

Ave Típica da África e América do Sul
Comum na África e na América do Sul, o irerê pode ter realizado longas e antigas migrações, que explicariam sua presença nos dois lados do Atlântico.

Ave da família dos anatídeos, o irerê (Dendrocygna viduata) mede 44cm, tem cabeça e pescoço brancos e coloração geral parda e negra. Os flancos são finamente listrados e o bico e os pés têm cor de chumbo. Abundante em quase todo o Brasil, com nomes regionais como marreca-piadeira, no Rio Grande do Sul, viuvinha, no Ceará, e marreca-viúva, na Paraíba, ocorre também na Argentina, Uruguai e Bolívia. Mostra-se mais ativo ao crepúsculo: de dia, costuma pousar nas praias ou descansar em bandos à beira dos brejos e banhados onde procura alimento.

Em território brasileiro, os deslocamentos migratórios do irerê são frequentes. Os machos, em geral monógamos, participam da criação dos filhotes e mostram-se ciosos das fêmeas durante a reprodução. Os ovos ora ficam no chão, ora em ninhos feitos entre a vegetação aquática, ora em ninhos de espécies aparentadas. O período de incubação é de 27 a 29 dias. Ao mesmo gênero do irerê pertencem a marreca-caneleira (D. bicolor) e a asa-branca ou marreca-cabocla (D. autumnalis), comuns no Brasil.



IrerêNome científico: Dendrocygna viduata
Quanto mede: 35 cm
Onde vive: vivem na América do Sul e África
Filhotes: até 12 ovos

A marreca-irerê é uma das mais típicas marrecas do sul do Brasil, encontradas na região sendo, muitas vezes, avistada em bandos de quase 150 aves. Estão sempre alertas e prontas a dar alarme com insistente alarido. Possui uma máscara branca na cara, as asas são negras e largas e o bico, assim como os pés, são de coloração acinzentada.

Constrói os ninhos no chão, camuflados por arbustos e tufos de capim, onde podem colocar até 12 ovos.Alimenta-se de sementes e de pequenos invertebrados, os quais procura sempre próximo das margens dos lugares onde vive. Filtra a água e a lama com o bico serrilhado para ingerir pequenos invertebrados.

A ave anseriforme, da família dos anatídeos, conhecida também pelos nomes de marreca-do-pará, marreca-apaí, marreca-piadeira, marreca-viúva, paturi, iriri, ou irerê. Seu nome cientifico é Dendrocygna viduata. Vive nos rios e lagoas da África tropical, Antilhas, América do sul. É encontrada em quase todo o território brasileiro e costuma se deslocar das regiões tropicais até a Argentina e Uruguai.

Esta ave é reconhecida por possuir um porte reto, com pernas e pescoço compridos. Chega a medir quarenta e cinco centímetros de comprimento. Têm a cabeça e garganta branca, coloração geral ruivo-castanha e parte superior do pescoço preta.

O irerê, cujo nome é onomatopéico, ou seja, imita o som natural da ave, tem um grito que mais parece um assobio. É uma das vozes mais conhecidas deste país. No entanto, a voz do macho se ouve apenas num período muito curto durante o acasalamento. Nada muito bem e pode ser facilmente domesticado. Porém, as instalações devem ser feitas imitando ao máximo se habitat natural.


Atrativos para a Alimentação
Os irerês costumam se alimentar de pequenas sementes, folhas, adoram arroz, vermes, larvas de insetos, pequenos crustáceos e plantas flutuantes. Nas regiões do Ceara, preferem comer pequeno caranguejo conhecido como "fartura".

E além de consumirem o que está flutuando na superfície dos lagos, elas mergulham para procurar mais alimentos.


Identificação
A máscara branca na face contrastando com o pescoço negro e o bico chumbo torna esta espécie inconfundível.

O peito é castanho e o resto do corpo é finamente estriado em branco e preto. Quando em vôo é possível ver as asas escuras. Provavelmente nosso pato mais bem conhecido, seja pela sua beleza, pelo fato de se aproximar muito das áreas urbanas e pelo seu canto típico.

É a sua vocalização que lhe empresta o nome irerê ou paturi, muito agudo e alto, lembrando o barulho de alguns apitos ou o som de brinquedos de borracha.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
pio para atrair a ave
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
É encontrado em quase qualquer corpo d agua ao longo de sua ampla distribuição que vai da Angentina até a América Central e curiosamente também ocorre na África Ocidental.

Pode ser encontrado até mesmo em lagos poluídos. Assim como outros marrecos alimenta-se basicamente de plantas submergidas e gramíneas nas margens dos lagos, mas também come invertebrados aquá- ticos, pequenos peixes e girinos. É mais ativo nos crepúsculos e a noite.

Não é raro ouvir o piado desta ave a noite sobrevoando até mesmo grandes cidades em bandos.





Voltar ao Topo Ir em baixo
Fly
Hunter
Hunter


Mensagens: 2210
Data de inscrição: 10/08/2011
Idade: 43
Localização: Içara - Santa Catarina - Sul do Mundo

MensagemAssunto: Re: PATURI IRERE   Qui Ago 25, 2011 1:25 pm

É ótimo ensopado e servido com uma boa massa.
Também no risoto fica muito bom.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Wagner



Mensagens: 185
Data de inscrição: 22/12/2010
Localização: Belo Horizonte - MG

MensagemAssunto: Re: PATURI IRERE   Qui Ago 25, 2011 1:40 pm

Fica uma delicia cozido e com farinha de milho tambem!! bounce
Voltar ao Topo Ir em baixo
eschimidt



Mensagens: 2739
Data de inscrição: 24/11/2009
Idade: 52
Localização: Itirapina/SP

MensagemAssunto: Re: PATURI IRERE   Qui Ago 25, 2011 5:55 pm

uma das minhas represas tem esse pássaro, ela é mais retirada do que as outras, mas nunca tive vontade de atirar.. acho ele lindo de mais.
Além de ser um cagueta... quando um bando de algo aproxima, ele avisa com o voo e barulho do canto.

_________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
--->Bowtech Invasion 60#--->MicroShock Velox 160#--->AT44-10--->G25--->
Voltar ao Topo Ir em baixo
daniel.xuxa



Mensagens: 327
Data de inscrição: 25/01/2011
Localização: pelotas

MensagemAssunto: Re: PATURI IRERE   Qui Ago 25, 2011 7:58 pm

aqui no sul chamamos de marreca assuviadeira, eu tenho ate umas chamas (marrecas de borracha) mas nunca tentei caçar marrecas com arco, geralmente eu entrava no banhado com um bote, distribuia as chamas, e me escondia. quando o bando passava era so chamar q elas posavam, ai era tiro p todo lado... mas com arco fica dificil atirar no banhado, alias, fica dificil achar a flecha. a carne realmente é muito boa.

_________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
bowtech invasion cpx camo, trophy ridge 7 pin sight, gt expedition hunter arrows
Voltar ao Topo Ir em baixo
 

PATURI IRERE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ARCO BRASIL ::  :: -