ARCO BRASIL
Atenção seguir as regras abaixo para comprar ou vender no fórum. Quem não seguir as regras será banido, tera os IPs bloqueados e tópico deletado. Sem exceção à regra!

Leia as regras no tópico abaixo:

http://www.arcobrasil.com/t42-regras-basicas-leia-com-atencao-antes-de-postar-um-topico
ARCO BRASIL

Fórum sobre Arco e Flecha (e tudo que for relacionado ao tema) para reunir todos os entusiastas deste esporte seja para competição ou lazer.
 
InícioCalendárioFAQMembrosRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 10 dicas de alimentação alternativa para acampamentos e sustentabilidade.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: 10 dicas de alimentação alternativa para acampamentos e sustentabilidade.   Seg Fev 23, 2015 1:44 pm

Olá pessoal.
Sempre que vamos acampar, duas coisas nos são muito caras de carregar, a primeira delas é a água , que pretendo falar em um tópico seguinte, a outra é a alimentação.
Considerando que o alimento pronto mais comum em acampamento é a tal da sopa pronta (o tradicional miojo) e que, a maioria dos campistas que vai com freqüência acampar não aguenta mais nem sentir o cheiro dessas coisas (eu me incluo nesse meio), e que os alimentos enlatados que compramos no mercado são de procedência duvidosa pois não se sabe nunca com que tipo de higiene foram fabricados (pois a fiscalização é corrupta e negligente) ou que tipo de produtos químicos são tratados para conservar mais, vou apresentar algumas receitas aqui que podem ajudar a transportar menos peso para o acampamento de vocês.
1º- Carne de lata.
Nada mais é do que a carne de porco frita na própria gordura e guardado em uma lata com tampa estanque para ser conservado naturalmente. Você retira a pele e a gordura e frita separadamente pra fazer a banha, depois de frita a pele e extraído o saboroso tira-gosto de torresmo, usa-se a mesma gordura pra fritar a carne e depois coloca-se tudo dentro de uma lata com tampa bem estanque e ainda quente pois isso vai fazer gerar um vácuo dentro da lata enquanto a gordura esfria, mas atenção pois a carne não pode estar frita de todo, deve estar meio mal passada para que se termine de fritar quando for ingerir, senão pode passar do ponto quando for fritá-la no acampamento. Pode-se usar aquelas máquinas de embalar a vácuo para levar para o acampamento pois as latas ocupam muito espaço nas mochilas, mas deve-se utilizar plásticos opacos pois a incidência de luz acaba reduzindo muito o prazo de conservação do alimento que é de cerca de 6 meses se for colocado na lata.
Infelizmente não estou conseguindo postar fotos pois dá erro em 100% das tentativas.
2º- Charque.
Bifes finos feitos de alcatra ou colchão mole salgados e colocados ao vento e sol para secar. Pode-se secar a carne no forno a gás se tiver o cuidado de ascende-lo em fogo baixo, deixar ligado por 15 minutos, apagá-lo por meia hora, re-ascendê-lo por mais 15 e novamente apagá-lo e ir fazendo esse processo até que a carne fique seca e encarquilhada. Se perceber que a carne está assando em vês de secar, diminua o tempo de forno ligado para 10 minutos ou menos.
3º- Farofa de carne seca.
Diretamente derivado do anterior, depois de seca a carne é martelada com um martelo de bater carne até desfiar e frita, depois é colocada para escorrer e misturada na farinha de mandioca.
4º- Carne defumada.
A carne comprada em mercados não é feita em defumadores como se pensa, mas somente as compradas de colonos pois a indústria desenvolveu uma tal de fumaça líquida onde é deixada a carne por algum tempo (muito menor do que o processo tradicional, por isso é mais rentável), enquanto que o tradicional é deixado sob a ação da fumaça por dias.
Existem métodos de transformar a churrasqueira em um defumador muito eficiente que se pode ver no youtube.
Pode-se defumar carnes de suínos, bovinos, equinos, aves e até peixes.
5º- Salga.
Embora seja um processo muito parecido com a carne de sol, na primeira usa-se muito menos sal do que nesse processo.
Coloca-se a carne que se deseja conservar (qualquer carne de qualquer animal) cortada em finos bifes sob uma fina camada de sal em uma vasilha qualquer e cobre-se com sal esses bifes e coloca-se outra manta sobre esse sal e assim sucessivamente. Após três dias, retira-se o sal e coloca-se em outra vasílha para novamente repetir todo o processo mas com sal novo pois este tem a propriedade de absorver o líquido dos alimentos e, assim, impedir a formação de bolor ou a proliferação de fungos e bactérias. a carne estará pronta depois do terceiro estágio que será idêntico ao primeiro e nove dias após iniciada a operação. O tradicional bacalhau é feito dessa forma.
6º- Arroz.
Existe um tipo de arroz, embora eu não o tenha encontrado nos mercados ultimamente, que além de parborizado, vem em pequenos pacotinhos de cerca de 100 g. e não precisa fritar antes de cozinhar. Coloca-se duas colheres de óleo, alho e sal a gosto e a quantia aproximada de água que vai usar pra cozinhá-lo e, depois da água ferver, coloca-se o pacotinho de arroz dentro da panela. Esse pacotinho é permeável e vai permitir que a água vá entrando na medida certa e cozinhando o arroz. Quando a água secar, o arroz estará pronto, é só retirar no prato, abrir o pacotinho e comer. Esse tipo de arroz é mais prático e rápido de fazer.
7º-Feijão.
É sabido que o feijão azeda se deixado fora de um ambiente resfriado depois de cozido, mas o que pouca gente sabe é que se você pré-cozinhar o feijão com a metade do tempo que está acostumado para refogá-lo e escorrê-lo, pode-se embalá-lo por alguns dias mesmo fora da geladeira, esse processo adianta o cozimento futuro à beira da fogueira durante o acampamento e pode-se cozinhá-lo posteriormente com um tempo muito menos e fogo bem mais brando. Se for cozido até o ponto ideal de refoga, pode-se também desidratá-lo ao sol.
8º- Comida desidratada.
Considerando que a maioria de nos não tem um desidratador ou uma máquina de embalar a vácuo em casa, pode-se desidratar certos tipos de alimento simplesmente deixando-s ao sol para que o calor os faça evaporar os líquidos. O uso de assadeiras revestidas de teflom para essa tarefa acelera o processo pois gera o efeito estufa. Não se esqueça de colocar um mosquiteiro fino sobre a assadeira para evitar a deposição de ovos de mosquitos e insetos e deixar os alimentos afastados alguns milímetros para que tenham espaço para evaporar. Podem ser dessecados tomates, pimentões, milho verde cozido e feijões, como já mencionado acima, ervilhas, etc., os tradicionais cheiro-verdes como a salsinha e a cebolinha (embora se comprem esses itens no mercado, é sempre mais prazeroso fazer o rancho com as que você próprio preparou), frutas como a maçã, pera, banana, as ervas como erva doce, cidreira, hortelã, enfim, uma infinidade de alimentos que podem ser levados para os acampamentos ou para adicionar aos pratos ou para serem ingeridos como sobremesas ou chás. Esse processo conserva o sabor dos alimentos e poupa muito espaço na hora de transportar. infelizmente só não tem como desidratar a água pra levar. KKKKK
9º- Rapadura.
Um alimento riquíssimo em açúcar que dá uma energia a mais quando estamos gastando bastante com as atividades mateiras é a rapadura, e se estiver mesclada ao amendoim, então, muito melhor. Corteá em cubinhos e guarde-a em pacotinhos do tipo ziplock que podem ser acessados com facilidade e evitam o ataque das formigas.
10º- Castanhas e nozes.
São alimentos riquíssimos em gordura e dão muita energia, além de abastecer um bushcrafter durante os períodos intermediários entre as refeições tradicionais. Nozes, amendoins, castanha do Pará ou de caju são as opções mais comuns e aconselháveis.
Bom pessoal, inicialmente, o que eu tinha pra sugerir era isso, eu tinha algumas fotos do trabalho de confecção ca carne de lata mas já a algum tempo que não consigo inserir fotos aqui pois leva um ano pra baixar e depois dá mensagem de erro, então vai ficar só no blá-blá-blá mesmo.
Aqueles que tiverem mais sugestões de alimentação barata pra acampamento e que podem servir como uma alternativa de sustentabilidade, por favor, coloquem suas postagens aqui pra fazermos uma coletânea dessas informações.
Pessoas mais velhas que viveram em zonas rurais tem muitas informações sobre isso pois não havia geladeiras nessa época e as pessoas se viravam pra conservar os alimentos. O que era corriqueiro naqueles dias hoje virou informação privilegiada e tem que ser garimpada a qualquer custo pelas novas gerações. Quem tem avós vivos, pergunte a eles sobre estas possibilidades e poste aqui pra gente também tomar ciência.
Mas uma advertência deve ser dada, só postem as técnicas que tem comprovada eficácia para não incorrer que alguns aqui vá tentar fazer e acabem se intoxicando ou contaminando com fungos e bactérias porque o método não funcionou.
Obs.: A explicação dada aqui é muito genérica e pode ser pesquisada mais à fundo no "Gugol" para ver formas alternativas de fazer ou formas mais fáceis e eficazes. Estas são apenas sugestões.
Um abraço a todos.


Última edição por Sandro em Qui Abr 16, 2015 9:42 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
coletto



Mensagens : 366
Data de inscrição : 20/01/2011
Idade : 24
Localização : Castanhal -PA

MensagemAssunto: Re: 10 dicas de alimentação alternativa para acampamentos e sustentabilidade.   Ter Fev 24, 2015 10:00 am

Nossa Sandro, excelente, vo até salvar esse texto pra caso algum dia precise eu saber como arrumar a boia pra acampar!!

muito util as informações, poupa muito espaço e com alimento saudáveis!! o que se precisa muito quando se estar no meio do mato!

só fico meio assim em relação as nozes e afins, pois para mim, comer amendoim, castanha e afins me dá uma sede danada ( sem falar o fato de ficar com pedaço de amendoim no meio dos dentes kkkkkk) e agua no mata é meio escaço (dependendo da região)

mas realmente adorei esse guia!!! Very Happy Very Happy Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
marcos de avila



Mensagens : 26
Data de inscrição : 31/07/2012
Idade : 44
Localização : porto alegre

MensagemAssunto: Re: 10 dicas de alimentação alternativa para acampamentos e sustentabilidade.   Seg Jun 22, 2015 3:09 pm

boas dicas, mas fica também a possibilidade de utilizar a boa e velha linguiça, é carne seca, temperada e embalada na pele de tripa kkkkkk, pode ser usada para preparar arroz, assada, frita, pura ou com pão, enfim é o bombril da comida do mato, tem 1001 utilidades.
para preparar arroz com linguiça é só usar óleo de soja, azeite de oliva ou banha de porco, se tiver como colocar temperos fica melhor, se não tiver vai sem tempero mesmo, já fiz várias vezes, inclusive em casa, têm até umas linguiças temperadas com tomatinhos, cheiro verde e pimenta, um quilo dá muita comida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
v.b.-s.j.r.preto



Mensagens : 2973
Data de inscrição : 17/06/2012
Localização : São José do Rio Preto - SP

MensagemAssunto: Re: 10 dicas de alimentação alternativa para acampamentos e sustentabilidade.   Seg Jun 22, 2015 3:34 pm

Esse arroz parboilizado é primeiro cozido com casca na fábrica, seco e descascado.
Nesse processo os minerais da casca e do farelo penetram no grão, por isso é amarelo.

http://super.abril.com.br/ciencia/o-que-e-esse-tal-de-arroz-parboilizado

Eu tive uma experiência de colocar esse tipo de arroz parboilizado na água temperatura ambiente.
Depois de um bom tempo, bem mais que os 20 minutos de cozinhar, ele inchou e ficou comestível.
A sensação era de macarrão mal cozido, al dente, o arroz ficou comestível meio crocante.

No tempo de república o pessoal só comprava arroz parboilizado porque era muito mais fácil
e independente do cozinheiro sempre ficava bom.

Esses dias comi os grãos prontos da Camil, excelente, vale a pena. Tem os da Quero, não experimentei
http://www.camil.com.br/related_products/10
http://www.quero.com.br/vegetais/vegetais.htm

Esses de embalagem tetra pack não pesam tanto como os de lata devido a embalagem mais leve.
No caso de acampamento, eles pesam porque contém líquido. Fica ai a opção.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sandro



Mensagens : 463
Data de inscrição : 14/11/2010
Idade : 50
Localização : Naviraí - MS

MensagemAssunto: Re: 10 dicas de alimentação alternativa para acampamentos e sustentabilidade.   Seg Jun 22, 2015 4:27 pm

Marcos de Avila.
O charque que eu me referi é a carne desidratada e salgada ou carne seca. Essa é realmente a primeira opção de quem vai pro campo porque o tal do arroz carreteiro é muito fácil de fazer e muito bom de comer.

v.b.s.j.r.preto.
O arroz parborizado que eu falei vem em saquinhos com pequenos furinhos com cerca de 1 copo de arroz em cada saquinho, você não precisa fritar ele, é só colocar água e óleo e o tempero e colocar ele dentro, depois retira os pacotinhos da água, abre e serve, é prático pra caramba.
Eu não sabia que arroz parborizado era feito assim. Interessante.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: 10 dicas de alimentação alternativa para acampamentos e sustentabilidade.   Hoje à(s) 10:17 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
10 dicas de alimentação alternativa para acampamentos e sustentabilidade.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Alternativa para falta de luz no porta-malas e porta-luvas
» [TUTORIAL ]Fonte alternativa para o seu carregador de Baterias
» Lavando carro (preto) - preciso de dicas
» Removendo e entendendo a torneira de combustivel
» Lubrificação dos cabos

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ARCO BRASIL :: Outros setores :: Camping e Bushcraft-
Ir para: